A crítica decolonial das epistemologias do Sul e o contexto de constituição das coleções didáticas do PNLD-Campo/2013

Filipe Gervásio Pinto Silva, Janssen Felipe Silva

Resumo


Este trabalho intenciona compreender a constituição contextual e epistêmica das coleções didáticas do PNLD-CAMPO/2013 através das Epistemologias do Sul. Para tanto, tecemos um diálogo entre o Pensamento Decolonial Latino-Americano (MIGNOLO, 2005; 2007; QUIJANO 2005, 2007; WALSH, 2008, 2009) e a Sociologia das ASusências e a Sociologia das Emergências (SANTOS, 2010a; SANTOS, 2010b). Utilizamos a metodologia do ensaio bibliográfico para relacionar o diálogo entre as Epistemologias do Sul e o contexto de produção das coleções didáticas do PNLD-CAMPO/2013. Ressaltamos que o Colonialismo se estabeleceu por meio de monoculturas que alicerçam a lógica da Colonialidade. Estas monoculturas coloniais são confrontadas pelas atitudes decoloniais dos povos campesinos que reivindicam projetos outros de sociedade produzindo ecologias decoloniais. Este conflito atravessa os livros didáticos utilizados nos territórios rurais, uma vez que estes representam textos curriculares que se expressam no contexto da Diferença Colonial. Frisamos a importância histórica da ocupação dos livros didáticos pelos povos campesinos. Todavia, compreendemos que a oficialização das diferenças culturais não é suficiente para a construção de um Ainda-Não Intercultural Crítico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.