Sobre um percurso transcultural: Aprofundando experiências de viagem

Ana Flávia Andrade de Figueiredo

Resumo


O presente artigo parte de uma indagação sobre como o homem, ao aprofundar suas experiências de viagem, poderia contribuir para uma verdadeira mudança de paradigma colonizador, de modo a restaurar valores como a hospitalidade. Fruto da tese de doutoramento defendida em junho de 2014, no programa de pós-graduação em Antropologia da Universidade Federal de Pernambuco, seu objetivo é apresentar algumas apostas, resultantes do estudo desenvolvido sobre a relação entre o dom, pela moeda de acolhimento e reciprocidade, motora e matriz das experiências de viagens na rede investigada, e processos de formação de práticas transculturais, buscando identificar ressonâncias potencialmente decolonizadoras. A pesquisa teve como campo etnográfico uma rede mundial de viajantes, acompanhada entre o ano de 2007 e fevereiro de 2014, o Couchsurfing.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REALIS | Revista de Estudos AntiUtilitaristas e PosColoniais - ISSN: 2179-7501



Creative Commons CC Atribuição Não comercial, sem derivação 4.0.