Matrizes culturais: Alguns apontamenrtos sobre culturas escolares indigenas

Alexandre Ferraz Herbetta

Resumo


Este texto trata de processos de reformulação de matrizes curriculares em escolas indígenas que fazem parte do projeto do NTFSI Núcleo Takinahaky da Universidade Federal de Goiás. O NTFSI existe há oito anos e constitui espaço de formação e pesquisa no campo da educação intercultural. O estudo aqui apresentado toma como seus dados falas, práticas, e documentos produzidos por acadêmicos indígenas do núcleo.

Foca-se nos processos de reformulação das matrizes curriculares que apontam para uma (re) valorização da noção de cultura tradicional. Ao mesmo tempo, indicam uma relação de complementaridade com a noção de cultura não indígena. Dessa forma, há uma dinâmica entre concepções distintas de cultura, as quais perpassam a história das relações interétnicas.

Neste contexto, a partir de novos currículos, estas escolas buscam refundar o campo da educação escolar constituindo experiências que tomam como base o protagonismo indígena e invertem o processo de colonização operacionalizado nas escolas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br