‘This is not Performance. This is Culture’: performance, potência ornamental e autoridade com os Black Indians em Nova Orleans (Luisiana, EUA)

Laure Garrabé

Resumo


Este texto busca entender um paradoxo surgido da narrativa de um ‘Mardi Gras Indian’, segundo a qual sua prática não era performance, mas apenas cultura. Contudo, a forma de expressão epônima surgida na geocultura crioulizada de uma Nova Orleans pós-escravagista mas segregacionista, parece totalmente articulada entorno do que
entende-se por performance nas humanidades: produção e intensificação de emergências. Ora, o lugar e a função dos ornamentos, disputados nos duelos entre tribos simbolizadas por conferir autoridade e beleza, são aqui singulares na medida em que são ritualmente
destruídos. Contra a denotação, a partir de uma antropologia reversa e de uma etnografia das performatividades em ato, tento analisar o que se apresenta no caso como um viés epistemológico da perspectiva performance-based conferindo à agência certa subjetivação,
já que a prática manifesta, pela destruição em jogo, movimentos de des-identificação através da produção de alteridades escolhidas. Uma outra maneira de contribuir a opção da estética decolonial.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista ANTHROPOLÓGICAS
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br