Edição

Sinopse:

O bairro da Mouraria, em Lisboa, é um lugar historicamente marcado por uma divisão espacial, social e cultural, associado a uma população com dificuldades económicas e aos movimentos migratórios. Até ao início do séc. XX era um dos bairros mais pobres da cidade, conhecido pela sua “má fama” e miséria. No entanto, suportado por uma série de elementos sociais e culturais como o Fado, as procissões religiosas, a vida de rua e as redes de sociabilidade e vizinhança, constitui-se também como um bairro tradicional e típico. A idealização da Mouraria como um bairro popular foi importante na construção de um imaginário que o passou a distinguir não apenas pelas anteriores conotações negativas, mas também por elementos positivos.

Após as propagandas salazaristas da “portugalidade” e a institucionalização da cultura popular, ainda durante o regime político do Estado Novo (1933-1974), desenvolveram-se várias intervenções sócio urbanísticas na cidade que procuravam dar uma nova imagem aos velhos bairros lisboetas. No seguimento dessas políticas de higienização e emblematização da cidade, a Mouraria sofreu uma série de demolições que alteraram a sua estrutura e as suas dinâmicas socioculturais. Os habitantes desalojados foram levados para bairros sociais na periferia e os espaços antes ocupados pelos bares e prostitutas deram lugar aos sem-abrigo, ao tráfico e ao consumo de droga (Menezes, 2004). Posteriormente, constroem-se dois centros comerciais transformando a zona num importante ponto de comércio da cidade e promovendo a fixação de minorias étnicas ali trazidas pela imigração e que por sua vez viriam a dar origem ao atual rótulo de bairro multicultural e multiétnico. Na sequência de tais alterações a sua imagem tornou-se dissonante, fragmentada entre o imaginário típico e o apelo cosmopolita. Contudo, dada a sua posição no território da cidade e exatamente devido às suas caraterísticas cultura is diversas, em 2011 inicia-se um processo de requalificação urbana que coloca atualme nte o bairro numa posição psicológica acessível ao resto da cidade e nos guias turísticos como lugar a visitar.

Numa tentativa de contrariar a tendência do bairro para se manter à margem, o programa de intervenção urbana QREN Mouraria: as cidades dentro da cidade projetou um plano de requalificação do espaço público e um plano de desenvolvime nto comunitário (PDCM), procurando através da cultura e do espaço, dar à Mouraria uma nova centralidade em Lisboa. Este programa de intervenção urbana e social objetivou inverter a situação de degradação física, precariedade social e insegurança urbana, através da valorização do património histórico e cultural e do enfoque no desenvolvime nto sociocultural e turístico, propôs reverter a relação cidade/bairro por meio de uma “abertura” no sentido de acrescentar valor ao bairro, tornando-o visível e visitável.

Mouraria 3.0 é um filme que retrata o bairro da Mouraria, em Lisboa (Portugal) no contexto do processo de intervenção sócio urbanística QREN Mouraria – as cidades dentro da cidade. Centrando-se nos discursos popular e institucional, procurou construir um diálogo entre os dois, confrontando duas visões, por norma, separadas. Seguindo ritmos diários e tensões entre estes e as novas dinâmicas empostas ao bairro, o filme destaca o vazio comunicativo que acompanhou o processo de intervenção e convida a pensar sobre as representações construídas em torno do bairro.

Este filme foi produzido no âmbito da minha tese de mestrado em Antropologia –Culturas Visuais (2015).

Synopsis:

Mouraria, an old neighborhood in the center of Lisbon (Portugal), is a place historically marked by a spatial, social and cultural division, associated with a population with economic difficulties and migratory movements. Until the beginning of the XX century was one of the poorest districts in the city, known for its "bad reputation" and misery. However, supported by a number of social and cultural elements such as Fado, religious processions, street life and sociability and neighborhood networks, it is also considered a traditional and typical neighborhood. The idealization of Mouraria as a popular neighborhood was important in the construction of an imaginary that distinguished it not only by the previous negative connotations tbut also by positive elements.

After Salazar's propaganda of "portugalidade" and the institutionalization of popular culture, during the Estado Novo political regime (1933-1974), were developed several socio-urbanistic interventions in the city that sought to give a new image to the old neighborhoods of Lisbon. Following these policies of hygiene and emblematiza t ion of the city, Mouraria suffered various demolitions that altered its structure and its sociocultural dynamics.The displaced inhabitants were taken to social districts on the outskirts, and the spaces formerly occupied by bars and prostitutes gave way to homelessness, trafficking and drug use (Menezes, 2004). Subsequently, two shopping centers were constructed, transforming the area into an important commercial center of the city and promoting the settlement of ethnic minorities brought there by immigrat ion, which in turn would give rise to the current label of a multicultural and multi-ethnic neighborhood. Following such changes his image became dissonant, fragmented between the typical imaginary and the cosmopolitan appeal. However, given its position in the territory of the city and exactly due to its diverse cultural characteristics, in 2011 a process of urban requalification begins, which currently places the neighborhood in a psychological position accessible to the rest of the city and in tourist guides as a place to visit.

In an attempt to counteract the tendency of the neighborhood to stay on the sidelines, the urban intervention program QREN Mouraria: the cities within the city designed a public space rehabilitation plan and a community development plan, looking forward to, through culture and space, give Mouraria a new centrality in Lisbon. This urban and social intervention program aimed to reverse the situation of physical deterioration, social precariousness, and urban insecurity, through the enhancement of historical and cultural heritage and focus on socio-cultural and touristic development, proposed to reverse the relationship between city/district opening and adding value to the neighborhood, making it visible and visitable.

Mouraria 3.0 it’s a film that portraits Mouraria in the context of the socio-urban intervention process QREN Mouraria – the cities within the city. Focusing on popular and institutional discourses, sought to build a dialogue between the two, confronting two views, usually separated. Following daily rhythms and tensions between these and the new dynamics imposed on the neighborhood, the film highlights the communica tive void that accompanied this intervention process and invites to think about the representations built in the neighborhood. This film was produced within the framework of my master's thesis in Anthropology - Visual Cultures (2015).

Palavras-chave:

Reabilitação urbana; políticas públicas; Mouraria; filme etnográfico; turismo.

Key-words:

Urban renewal; public policies; Mouraria; ethnographic film; tourism.

Ficha técnica:

Pesquisador: Ana Rita Matias

Orientador: Catarina Alves Costa

Realização: Ana Rita Matias

Montagem: Ana Rita Matias

Local: Lisboa, Portugal

Ano: 2014

Credits:

Researcher: Ana Rita Matias

Advisor: Catarina Alves Costa

Director: Ana Rita Matias

Assembley: Ana Rita Matias

Local: Lisbon, Portugal

Year: 2014

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista AntHopológicas Visual
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br