Imagem para capa

Saberes e Sabores da Colônia: Peito de Ganso Defumado/ Knowledge And Tastes Of The Colony – Smoked Goose Breast

Evander Eloi Krone

Resumo


Sinopse:

Este vídeo apresenta alguns dos resultados da agenda de pesquisa Saberes e Sabores da Colônia, conduzida pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Alimentação e Cultura (GEPAC), em parceria com o Laboratório de Ensino Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som (LEPPAIS) e o Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais (LEAA), da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), com apoio do CNPq e da Fapergs. O trabalho, realizado entre 2011 e 2013, buscou conhecer, especialmente a partir das práticas alimentares, a cultura compartilhada por camponeses de distintas origens étnicas presentes na Serra dos Tapes, extremo sul do estado do Rio Grande do Sul. O presente vídeo apresenta o processo de produção de um prato característico da culinária dos descendentes de imigrantes pomeranos: o peito de ganso defumado.  Os pomeranos são um grupo étnico que provém da Pomerânia, uma antiga província do Império da Prússia situada na costa do Mar Báltico, no norte do que hoje constituiu o território da Alemanha e Polônia. Graças a um projeto privado de colonização em 1858 se formou no extremo sul gaúcho a mais meridional zona de colonização teuta do Brasil. Muito possivelmente a tradição de preparação do peito de ganso defumado chegou junto com as primeiras famílias de imigrantes pomeranos que aportaram no extremo sul gaúcho em 1858. No entanto, apesar de sua importância histórica e cultural ao longo das últimas décadas a produção de peito de ganso defumado acabou perdendo espaço na vida das famílias rurais camponesas. Desta forma, atualmente, apenas algumas poucas famílias rurais detém o saber-fazer relacionado a produção desse prato.  Criados por muitas famílias, os gansos se encontram muito presentes nas propriedades rurais das famílias pomeranas, porém são geralmente utilizados em outros pratos, como, por exemplo, o ganso assado no forno ou a sopa de ganso. Nesse sentido a elaboração do peito de ganso defumado foi praticamente abandonada. O processo de produção do peito de ganso defumado mostrado no vídeo é realizado pela família da senhora Romilda Grimm Hax, uma das poucas pessoas que mantém esta tradição a mais de 50 anos. A realização das filmagens aconteceu em junho de 2012, durante a única época do ano em que ocorre o processo de elaboração do peito de ganso defumado. Desta forma, o presente vídeo se apresenta como um importante registro imagético de umas das poucas famílias que na atualidade mantém viva a tradição de produção do peito de ganso defumado.

 Synopsis:

This video shows some of the results of the Knowledge and Tastes of the Colony research agenda, carried out by Grupo de Estudos e Pesquisas em Alimentação e Cultura (GEPAC), together with Laboratório de Ensino Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som (LEPPAIS) and Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais (LEAA) from Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), and supported by CNPq and Fapergs. Carried out between the years 2011 and 2013, the work sought to get to know – mainly through studying eating habits – the culture shared by countrymen with different ethnic backgrounds in Serra dos Tapes, southernmost of Rio Grande do Sul, Brazil. This video shows the production process of a typical dish of the cuisine of Pomeranians immigrants’ descendants: the smoked goose breast. Pomeranians are an ethnic group that comes from Pomerania, a former province of the Empire of Prussia located on the Baltic coast in the north of what today constitutes the territory of Germany and Poland. Thanks to a private settlement project in 1858, the southernmost area of Teutonic settlement in Brazil came to exist at the southern end. The tradition of cooking smoked goose breast possibly came along with the first families of Pomeranian immigrants who arrived at the southern end in 1858. However, despite its historical and cultural importance, over the last few decades the production of smoked goose breast ended up losing ground in the lives of rural families, thus only a few rural households currently have the know-how to make this dish. Gooses are bred by many families and can be found in the farms of Pomeranian families, but are generally used in dishes like roast goose or goose soup. In this sense, the cooking of smoked goose breast has been practically abandoned. The cooking process that is shown in the video is performed by Romilda Grimm Hax’s family, one of the few people who have maintained this tradition for over 50 years. The filming took place in June 2012, the only time of year in which the cooking occurs. Thus, this video represents an important record of imagery of one of the few families that currently keeps alive the tradition of cooking smoked goose breast.

 Palavras-chave:

Cultura alimentar. Peito de ganso defumado. Pomeranos. Tradição.

Key-words:

Food culture. Smoked goose breast. Pomeranians. Tradition.

 Ficha técnica:

Realização, Edição e direção: Evander Eloi Krone.

Câmera: Evander Eloi Krone, Losane Hartwig Schwartz e Maurício Dias Schneider.

Equipe de Apoio: Carmen Machado, Carolina Vergara Rodrigues, Claudia Turra Magni, Mauro Bruschi, Patrícia dos Santos Pinheiro e Renata Menasche.

Equipe de Pesquisa: Renata Menasche (coordenadora), Evander Eloi Krone, Losane Hartwig Schwartz, Maurício Dias Schneider, Carmen Machado, Carolina Vergara Rodrigues, Claudia Turra Magni, Mauro Bruschi, Patrícia dos Santos Pinheiro, Caio Moreto Mazzili, Danielle Neugebauer Wille,Flávia Charão Marques, Giancarla Salamoni, Hamilton Bittencourt, Mártin César Tempass, Mauro Bruschi, Patrícia Postali Cruz,Raquel Rau e Sablina Clasen de Paula.

Credits:

Director, Editing and Direction: Evander Eloi krone.

Camera:Evander Eloi Krone, Losane Hartwig Schwartz e Maurício Dias Schneider.

Support Team: Carmen Machado, Carolina Vergara Rodrigues, Claudia Turra Magni, Mauro Bruschi, Patrícia dos Santos Pinheiro e Renata Menasche.

Research Team: Renata Menasche (coordenadora), Evander Eloi Krone, Losane Hartwig Schwartz, Maurício Dias Schneider, Carmen Machado, Carolina Vergara Rodrigues, Claudia Turra Magni, Mauro Bruschi, Patrícia dos Santos Pinheiro, Caio Moreto Mazzili, Danielle Neugebauer Wille, Flávia Charão Marques, Giancarla Salamoni, Hamilton Bittencourt, Mártin César Tempass, Mauro Bruschi, Patrícia Postali Cruz, Raquel Rau e Sablina Clasen de Paula.


Texto completo:

Vídeo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista AntHopológicas Visual
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br