Imagem para capa

“Técnicas, objetos e saberes de famílias camponesas produtoras de doces de frutas de Pelotas (RS)” / Objects, Techniques and Knowledge of the Preserve-Producing Peasant Families from Pelotas

Evander Eloi Krone, Renata Menasche

Resumo


Sinopse:

Este ensaio fotográfico apresenta alguns dos resultados do projeto de pesquisa Saberes, Sabores e Imagens da Colônia, conduzido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Alimentação e Cultura (GEPAC - https://www.ufrgs.br/gepac/), em parceria com o Laboratório de Estudos Agrários e Ambientais (LEAA) e o Laboratório de Ensino, Pesquisa e Produção em Antropologia da Imagem e do Som (LEPPAIS), associados ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal de Pelotas (PPGAnt/UFPel), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS). O trabalho é resultado de pesquisa etnográfica realizada entre janeiro e março de 2016 junto a famílias agricultoras produtoras de doces de frutas do município de Pelotas, localizado no extremo sul do Rio Grande do Sul. Tomando o estudo da alimentação como abordagem e entendendo os objetos materiais como parte integrante da vida social, procuramos identificar e registrar os utensílios e técnicas pertencentes ao universo da tradição doceira da zona rural de Pelotas. Esta tradição doceira está associada à produção de doces como passas, geleias, pastas, doces em calda e cristalizados, produzidos especialmente a partir de frutas como figo, pêssego, laranja, uva, banana, goiaba, entre outras.

A produção artesanal de doces de frutas é uma tradição mantida por famílias rurais de distintas origens étnicas, especialmente pelos descendentes de imigrantes alemães, franceses, italianos, poloneses e pomeranos, que se instalaram nessa região em meados do século XIX. A produção de doces de fruta é uma atividade que compõe o modo de vida de cerca de cinco mil famílias rurais da região, sendo realizada em grande medida a partir de cozinhas domésticas ou em pequenas fábricas de doce.

Contudo, apesar de toda importância histórica, econômica e cultural, a continuidade da produção artesanal de doces de frutas encontra-se em risco, dado que as famílias produtoras vêm sendo pressionadas por órgãos de fiscalização sanitária para adequar a produção às normas previstas na legislação. Nesse contexto, os modos de fazer artesanal e utensílios domésticos tradicionais usados na elaboração dos doces como, por exemplo, tachos de cobre, formas de madeira, pás e colheres de madeira, são proibidos pela legislação sanitária por não se enquadrarem em uma suposta lógica da industrialização, passando, por isso, a ser classificados como inadequados, associados a processos de produção considerados atrasados. As imagens evidenciam a presença de uma tradição doceira permeada por técnicas e formas de saber tanto artesanais como industriais. No contexto observado, muitos agricultores seguem desafiando o Estado, resistindo às formas industriais de produção e reproduzindo um saber-fazer secular na produção artesanal de doces de frutas.

Synopsis:

This photo essay presents some of the results of the research project Knowledge, Flavors and Images from the Colony, conducted by the Food and Culture Research and Study Group (GEPAC - https://www.ufrgs.br/gepac/), in partnership with the Laboratory of Agricultural and Environmental Studies (LEAA) and the Laboratory of Education, Research and Production in Anthropology of Image and Sound (LEPPAIS), associated to the Anthropology Graduate Program of the Federal University of Pelotas (PPGAnt/UFPel), with support from the Research Support Foundation of the State of Rio Grande do Sul (FAPERGS). The work is based on an ethnographic research conducted from January to March, 2016 along with peasant families that produce fruit preserves in the city of Pelotas, located in the southernmost portion of Rio Grande do Sul. The study of eating habits has been an approach and understanding material objects as an integral part of the social life.Using this methodology, we identified and recorded appliances and techniques belonging to the universe of the fruit preserve-making tradition of Pelota’s countryside. This tradition is associated to the production of preserves such as dried fruit, jams, spreads, compotes and candied fruit, produced mainly from fruits like fig, peach, orange, grape, banana, guava and others.

The artisan production of preserves is a tradition carried on by rural families with different ethnic backgrounds, particularly by descendants of German, French, Italian, Polish and Pomeranian immigrants who arrived in the region as of the mid-19th century. The production of fruit preserves is an activity that makes up the way of life of hundreds of rural families from the region, and it is largely carried out in domestic kitchens or small preserve factories. However, despite its historical, economic and cultural importance, the permanence of the artisan production of fruit preserves is at risk, given that the producing families are under pressure from health authorities to adjust the production to the standards laid down by law. In this scenario, the artisan making and the traditional household articles used to prepare preserves such as, for example, copper pans, wooden molds and wooden spoons are prohibited by the health legislation as they are not consistent with the logic of the major food industry players, thus becoming unfit for the activity and associated to production processes deemed as obsolete. The images show the presence of a preserve-making tradition punctuated by both industrial and artisan techniques and knowledge. In this scenario, many farmers keep on confronting the State, resisting the industrial production modes and reproducing an ancient know-how in the artisan production of preserves.

Palavras-chave:

Tradição. Cultura. Alimentação. Objetos.

Key-words:

Tradition. Culture. Eating. Objects.

Ficha técnica:

Autores: Evander Eloi Krone (PPGA/UFPE) & Renata Menasche (PPGAnt/UFPel)

Fotografias:Evander Eloi Krone

Direção, Edição de Imagem e Texto: Evander Eloi Krone & Renata Menasche

Credits:

Authors:Evander Eloi Krone (PPGA/UFPE) and Renata Menasche (PPGAnt/UFPel)

Photographs:Evander Eloi Krone

Direction, image editing and text: Evander Eloi Krone and Renata Menasche


Texto completo:

Ensaio

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista AntHopológicas Visual
AV. Prof. Moraes Rêgo, 1.235. 13° andar
Cidade Universitária
50.670-901 - Recife - PE - Brasil
Tel.: (55) (81) 2126-8286 | Fax: (55) (81) 2121-8282
E-mail: anthropologicas@ufpe.br