Humanization of care: reception and screening in risk classification

Alexandre Lins Werneck, Carla Fernanda Batista Paula, Rita de Cássia Helu Mendonça Ribeiro

Abstract


ABSTRACT

Objective: to establish relations between the humanization of care and the reception and screening in risk classification by nursing in emergency medical services. Method: this is a quantitative, analytical, cross-sectional study. A questionnaire was used and 80 patients who were in nursing consultation were interviewed. Descriptive analysis, means, standard deviation, median, minimum and maximum, frequency and percentage were used. Results were presented in the form of tables. Results: it was verified that, of the 64 patients, the majority were female, between the ages of 21 and 40 years and married, and five patients waited longer than the recommended time, and Orthopedics/Traumatology was the specialty with greater number of patients attended. Conclusion: it was concluded that the users are satisfied with the Nursing performance in the humanization of care, in the reception and in the classification with risk classification, in emergency medical services. It is inferred that considerations about the theoretical or practical implications of the results and the contribution of the study to the advancement of scientific knowledge are to establish relations between the humanization of care and the reception and sorting with risk classification in emergency medical services. It is hoped to find situations in which there is a lack of humanization and to put them in evidence, proposing changes. Descriptors: Humanization of Care; Reception; Screening; Ranking; Risk; Emergency Nursing.

RESUMO

Objetivo: estabelecer relações entre a humanização da assistência e o acolhimento e a triagem na classificação de risco pela enfermagem nos serviços médicos de emergência. Método: trata-se de um estudo quantitativo, analítico, transversal. Utilizou-se um questionário e entrevistaram-se 80 pacientes que estavam em consulta de enfermagem. Utilizaram-se a análise descritiva, médias, desvio padrão, mediana, mínimo e máximo, frequência e percentual. Apresentaram-se os resultados em forma de tabelas. Resultados: verificou-se que, dos 64 pacientes, a maioria era do sexo feminino, na faixa etária entre 21 a 40 anos e casada, e cinco pacientes esperaram mais que o tempo preconizado, sendo que a Ortopedia/Traumatologia foi a especialidade com maior número de pacientes atendidos. Conclusão: chegou-se à conclusão de que os usuários estão satisfeitos com a atuação da Enfermagem na humanização da assistência, no acolhimento e na triagem com classificação de risco, nos serviços médicos de emergência. Infere-se que as considerações sobre as implicações teóricas ou práticas dos resultados e a contribuição do estudo para o avanço do conhecimento científico são estabelecer relações entre a humanização da assistência e o acolhimento e a triagem com classificação de risco nos serviços médicos de emergência. Espera-se encontrar situações em que há falta de humanização e colocá-las em evidência, propondo mudanças. Descritores: Humanização da Assistência; Acolhimento; Triagem; Classificação; Risco; Enfermagem de Emergência.

RESUMEN

Objetivo: establecer relaciones entre la humanización de la asistencia y la acogida y el tamizaje en la clasificación de riesgo por la enfermería en los servicios médicos de emergencia. Método: se trata de un estudio cuantitativo, analítico, transversal. Se utilizó un cuestionario y se entrevistaron a 80 pacientes que estaban en consulta de enfermería. Se utilizó el análisis descriptivo, promedios, desviación estándar, mediana, mínimo y máximo, frecuencia y porcentual. Se presentaron los resultados en forma de tablas. Resultados: se verificó que, de los 64 pacientes, la mayoría era del sexo femenino, en el grupo de edad entre 21 a 40 años y casada, y cinco pacientes esperaron más que el tiempo preconizado, siendo que la Ortopedia / Traumatología fue la especialidad con mayor el número de pacientes atendidos. Conclusión: se llegó a la conclusión de que los usuarios están satisfechos con la actuación de la Enfermería en la humanización de la asistencia, en la acogida y en el tamizaje con clasificación de riesgo, en los servicios médicos de emergencia. Se espera encontrar situaciones en que hay falta de humanización y ponerlas en evidencia, proponiendo cambios. Descriptores: Humanización de la Atención; Acogimiento; Triagem; Classificación; Risco; Enfermería de Urgencia.


Keywords


Humanização da Assistência; Acolhimento; Triagem; Classificação; Risco; Enfermagem de Emergência; Serviços Médicos de Emergência

References


-Yarmohammadian MH, Rezaei F, Haghshenas A, Tavakoli N. Overcrowding in emergency departments:a review of strategies to decrease future challenges. J Res MedSci. 2017;22:3. doi: http://dx.doi.org/10.4103/1735-1995.200277

-Andrade LM, Martins EC, Caetano JA, Soares E, Beserra EP. Atendimento humanizado nos serviços de emergência hospitalar na percepção do acompanhante. RevEletr Enf. [periódico online] 2009. [citado 23 jan 2011]; 11(1): [aprox. 7 telas]. Disponível emhttp://www.fen.ufg.br/revista/v11/n1/v11n1a19.htm.

-Brasil. CONASS (conselho Nacional de Secretários de Saúde). Direito à Saúde. Para entender a Gestão do Sus – 2015. Brasilia: CONASS, 2015

-AZEVEDO, J.M.R; BARBOSA, M.A. Triagem em Serviços de Saúde: percepções dos usuários. R EnfermUerj. Rio de Janeiro, v.15, n.1, 2007. Disponível em: Acesso em: 22 fev. 2013.

–DasmacenoFPC,Silva LG, Menezes MO, Silva DP. Acolhimento com classificação de risco na rede de urgência e emergência: Perspectiva para a Enfermagem.Ciências Biológicas e da Saúde | Aracaju | v. 2 | n.2 | p. 45-58 | out 2014 | periodicos.set.edu.br. Disponívelem:https://periodicos.set.edu.br/index.php/cadernobiologicas/article/viewFile/1181/1011.

-Silva PL, Paiva L, Faria VB, Ohl RIB, Chavaglia SRR. Triage in an adult emergency service: patient satisfaction. RevEscEnferm USP. 2016;50(3):427-432. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420160000400008

–Garcia VM, Reis RK. Perfil de usuários atendidos em uma unidade não hospitalar de urgência. Rev. bras. enferm. [Internet] 2014; 67(2) [acesso em 22 fev 2016]. Disponível: http://dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140035

-Guedes HM, Almeida AGP, Ferreira FO, Junior GV, Chianca TCM. Classificação de risco: retrato de população atendida num serviço de urgência brasileiro. Rev. Enfe. Ref. Coimbra mar. 2014 [acesso em: 12 dez. 2015]; 4(1): 37-41. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?pid=S0874-02832014000100005&script=sci_arttext&tlng=en.31 Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança – Dez. 2016;14(2)

-Sunyoto T, Van den Bergh R, Valles P, Gutierrez R, Ayada L, Zachariah R, et al. Providing emergency care and assessing a patient triage system in a referral hospital in Somaliland: a cross-sectional study. BMC Health Serv Res. 2014; (14): 531.

-Lima CA, Santos BTP, Andrade DLB, Barbosa FA, Costa FM, Carneiro JA. Qualidade dos prontos-socorros e prontos-atendimentos: a satisfação dos usuários. Einstein São Paulo Ago. 2015 [acesso em: 12 dez. 2015]; 2-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1679-5082015005053347&script=sci_arttext&tlng=pt.

-Oliveira TA, Pinto KA. ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO E ACESSO EM SERVIÇO DE EMERGÊNCIA: AVALIAÇÃO DE USUÁRIOS. CiencCuid Saude 2015 Abr/Jun; 14(2):1122-1129

-Grouse AI, Bishop RO, Bannon AM. The Manchester Triage System provides good reliability in an Australian emergency department. EmergMed J. 2009; 26(7):487-6.

-Silva PL, Paiva L, Faria VB, Ohl RIB, Chavaglia SRR. Triage in an adult emergency service: patient satisfaction. RevEscEnferm USP. 2016;50(3):427-432. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420160000400008

-Schmidt SMS, Müller FM, Santos E, Ceretta OS, Garlet V, Schmitt S. Análise da satisfação dos usuários em um hospital universitário. Saúde Debate. 2014;38(101):305-17.

-Lloyd H, Jenkinson C, Hadi M, Gibbons E, Fitzpatrick R. Patient reports of the outcomes of treatment: a structured review of approaches. Health Qual Life Outcomes. 2014;12:5.

-Paes NA, Silva CS, Figueiredo TMRM, Cardoso MAA, Lima JO. Satisfação dos usuários hipertensos com os serviços da rede de atenção primária no Brasil: um estudo de validação. Rev PanamSaludPublica. 2014;36(2):87-93.

-Levandovski PF, Lima MADS, Acosta AM. Patient satisfaction with nursing care in an emergency service.InvestEducEnferm. 2015;33(3):473- 48.

-Lima CA, Santos BT, Andrade DL, Barbosa FA, Costa FM, Carneiro JA. Qualidade dos prontos-socorros e prontos-atendimentos: a satisfação dos usuários. Einstein. 2015;13(4):587-93.

-Acosta AM, Lima MADS. Frequent users of emergency services: associated factors and reasons for seeking care. Rev Latino Am Enfermagem. 2015;23(2):337-44.

-Lima CA, Santos BT, Andrade DL, Barbosa FA, Costa FM, Carneiro JA. Qualidade dos prontos-socorros e prontos-atendimentos: a satisfação dos usuários. Einstein. 2015;13(4):587-93.

-Paes NA, Silva CS, Figueiredo TMRM, Cardoso MAA, Lima JO. Satisfação dos usuários hipertensos com os serviços da rede de atenção primária no Brasil: um estudo de validação. Rev Panam Salud Publica. 2014;36(2):87-93.

-Lima CA, Santos BT, Andrade DL, Barbosa FA, Costa FM, Carneiro JA. Qualidade dos prontos-socorros e prontos-atendimentos: a satisfação dos usuários. Einstein. 2015;13(4):587-93.

-Storm-Versloot MN, Vermeulen H, Lammeren NV, Luitse JSK, Goslings JC. Influence of the Manchester triage system on waiting time, treatment time, length of stay and patient satisfaction; a before and after study.Emerg Med J. 2014;31(1):13–8.

-Borges PRR, Bedendo J, Fernandes CAM. Epidemiological profile of deaths in renal replacement therapy and cost of treatment.Acta Paul Enferm.2013;26( 5 ):472-7.

-Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Acolhimento e classificação de risco nos serviços de urgência. Brasília (DF): MS; 2009.




DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v13i4a238728p997-1005-2019



 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

doaj

capes bvs ebesco elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios

 

Licença Creative Commons

A Revista de Enfermagem UFPE Online foi licenciada com uma Licença Creative Commons