MORBIMORTALIDADE HOSPITALAR DE IDOSOS COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA, CONFORME AS REGIÕES BRASILEIRAS

Jociele Gheno, Graciele Fernanda da Costa Linch, Adriana Aparecida Paz, Alísia Helena Weis

Resumo


Objetivo:  avaliar os dados de morbimortalidade hospitalar de pacientes idosos com insuficiência cardíaca (IC) de acordo com regiões brasileiras, no período de 2014 a 2018. Método:  estudo epidemiológico de série histórica, com dados secundários DATASUS. Como variáveis selecionadas foram internações por doenças do aparelho circulatório e por IC, taxas de mortalidade, média de permanência, sexo e faixa etária acima de 60 anos, conforme regiões brasileiras. Resultados: as doenças do aparelho circulatório representam 23% do total de internações no Brasil. Entre elas, um IC que possui como maiores taxas de interações e regiões, um sudeste apresenta maiores taxas.Entre 2014 e 2018, o número de internações, os índices de mortalidade e a média de permanência pelo IC no Brasil e em algumas regiões vem diminuindo. Apenas a região norte aumentou em 9,1% a mortalidade e a região sul aumentou 0,1 dia ou o tempo de permanência hospitalar. O sexo feminino apresenta como maiores taxas de internação e mortalidade. Conclusão: A morbimortalidade hospitalar por IC vem melhorando e conhecendo esses resultados que podem obter melhorias na qualidade da assistência a esses pacientes.


Palavras-chave


Doenças cardiovasculares; Insuficiência cardíaca; Hospitalização; Morbidade; Mortalidade; Enfermagem

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


- Organização Pan-americana de Saúde. Doenças Cardiovasculares. Brasil; 2017. [acesso em 02 nov 2019]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5253:doencas-cardiovasculares&Itemid=1096.

-Bochi EA. Heart Failure in South America. Current Cardiology Reviews. 2013; 9 (2): 147-156. DOI: 10.2174/1573403X11309020007

- Araújo AA, Sousa MM de, Silva EP da et al. Perfil epidemiológico e clinico de pacientes acometidos por insuficiência cardíaca. Rev enferm UFPE on line. 2014 mar; 8(3): 509-13. [acesso em 2020 fev 09]. Disponível em:https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/9704/9772.

-Benjamin EJ, Muntner P, Alonso A, Bittencourt MS, Callaway CW, Carson AP. et al.Heart Disease and Stroke Statistics—2018 Update: A Report From the American Heart Association. AhaJournals. 2018 mar 20; 137 (2). [acesso em 5 nov 2019]. Disponível em:https://ahajournals.org/doi/full/10.1161/CIR.0000000000000558.

-Pedroso ERP, Oliveira RG de. Blackbook – Clínica Médica. 1 Ed. Belo Horizonte: Blackbook editora; 2007, p. 247.

– Malta DC, Junior JBS. Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil após três anos de implantação, 2011-2013. Epidemiol. Serv. Saúde. 2014 jul- set; 23 (3): 389-395. [acesso em 02 nov 2019]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2237-96222014000300389&lng=es&nrm=i&tlng=pt

– Albuquerque DC de, Neto JD de S, Bacal F, Rohde LEP, Pereira SB, Berwanga O. I Registro Brasileiro de Insuficiência Cardíaca – Aspectos Clínicos, Qualidade Assistencial e Desfechos Hospitalares. Arq. Bras. Cardiol. 2015; 104 (6): 433-442. [acesso em 02 nov 2019]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0066-782X2015000600002&script=sci_arttext&tlng=pt

– Cordeiro P, Martins M. Mortalidade hospitalar em pacientes idosos no Sistema Único de Saúde, região Sudeste. Revista de Saúde Pública. 2018; 52-69. [acesso em 02 nov 2019]. Disponível em: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2018052000146.

– Kaufman R, Azevedo VMP, Xavier RM de A, Geller M, Chaves RBM, Castier MB. Insuficiência Cardíaca: Análise de 12 Anos da Evolução em Internações Hospitalares e Mortalidade. International Journal of Cardiovascular Sciences. 2015; 28 (4): 276-281. [acesso em 2019 nov 08]. DOI: 10.5935/2359-4802.20150040

– Nicolao CZ, Ferreira JB, Paz AA, Linch GF da C, Rover M, Souza EN. Heart Failure: An Overview of Morbidity and Mortality in Rio Grande do Sul. International Journal of Cardiovascular Sciences. 2019. [acesso em 2019 nov 08]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S235956472019005005107#B9.

– Poffo MR, Assis AV, Fracasso M, Filho OML, Alves SM de M, Bald AP et al. Perfil dos Pacientes Internados por Insuficiência Cardíaca em Hospital Terciário. International Journal of Cardiovascular Sciences. 2017; 30 (3): 189-198. [acesso em 2019 nov 08]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2359-56472017000300189&script=sci_abstract&tlng=pt

– Tavares AC de M, Matos ALP, Marques CR de G, Oliveira GS, Santos ES. Perfil Clínico e Demográfico de Pacientes com Insuficiência Cardíaca Admitidos em Hospital De Referência Cardiológica. In: 2º Congresso Internacional de Enfermagem – CIE, 6 a 9 maior 2019, Aracajú.

– Campelo RDC, Silva WC, Batista NJC. Atuação do enfermeiro nas orientações para a prevenção de fatores agravantes na insuficiência cardíaca congestiva: revisão integrativa. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research. 2018 Set – Nov; 24(2):176-180. [acesso em 2020 fev 09]. Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20181006_151416.pdf.

- Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do SUS (DATASUS); 2019.[acesso em out 2019]. Disponível em:http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/niuf.def.

- Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde (CNB). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. [acesso em 21 nov 2019]. Disponível em:https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.

– Callender T, Woodward M, Roth G, Farzadfar F, Lemarie J C, Gicquel S et al. Heart Failure Care in Low- and Middle-Income Countries: A Systematic Review and Meta-Analysis. Plos Med. 2014 ago 12; 11 (8). [acesso em 02 nov 2019]. Disponível em:https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1001699.

– Gaui EM, Klein CH, Oliveira GMM. Mortalidade Proporcional por Insuficiência Cardíaca e Doenças Isquêmicas do Coração nas Regiões do Brasil de 2004 a 2011. Arq. Bras. Cardiol. 2016; 107 (3): 230-238. [acesso em 23 nov 2019]. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/abc/2016nahead/pt_0066-782X-abc-20160119.pdf.

– Servo LMS, Andrade MV, Amaral PVM.Análise das regiões de saúde no Brasil a partir do Pacto pela Saúde: adequação da regionalização e acesso geográfico. In: Anais, 2019 , abep.org.br, p.17. [acesso em 23 nov 2019]. Disponível em: http://www.abep.org.br/xxiencontro/arquivos/R0120-1_1.pdf.

- Hamar B, Rula EY, Wells AR , Coberley C, Papa JE, Varga D. Impact of a scalable care transitions program for readmission avoidance. Am J Manag Care. 2016 Jan; 22(1):28-34. [acesso em 2020 fev 09]. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26799122.




DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2021.245366



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

 doajPeriódicoscapes

bvs elsevier nlm diadorim periodicaabec

 

cinahl citefactor cuidenplusb socolar ulrichs sumarios