ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL E ESPAÇO GEOGRÁFICO: PRIMEIRAS NOTAS SOBRE OS FIXOS E FLUXOS GEOGRÁFICOS DO ALGODÃO COLORIDO DA PARAÍBA

Paulo Sérgio Cunha Farias, Alcindo José de Sá

Resumo


A agricultura, e em especial a pequena produção agrícola, longe de se ser um setor secundário na assim chamada economia pós-moderna, neoliberal, técnica-científica-informacional, faz parte imprescindível da sua engrenagem. Todavia, como um setor autosubsistente, ou marginal no processo de acumulação, mas nó de uma rede no sistema produtivo do capitalismo global. Este artigo tenta mostrar como o cultivo do algodão colorido, espécie rústica trabalhada em laboratório, através de técnicas sofisticadas pelo Estado, é difundido no interior da Paraíba para cultivo em pequenas propriedades familiares e vendido para novos nichos pós-modernos de lojas de artigos oriundos de produtos orgânicos.
Palavras-chaves: Agricultura, modernidade, pós-modernidade, algodão colorido na Paraíba

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.