ECOLOGIA DOS BREJOS DE ALTITUDE DO AGRESTE PERNAMBUCANO

Paulo Cesar Guimarães Rodrigues, Maria das Graças Santos das Chagas, Fernando Barreto Rodrigues e Silva, Rejane Magalhães de Mendonça Pimentel

Resumo


Os estudos que caracterizam e classificam formações vegetais dos brejos de altitude do nordeste do Brasil não identificam nem espacializam os brejos de Pernambuco de forma precisa. No agreste e no sertão pernambucano existem brejos que apresentam características semelhantes, entretanto, no agreste também é possível encontrar brejos que se diferenciam daqueles encontrados no sertão do estado. Este estudo objetivou identificar, caracterizar e georreferenciar os brejos de altitude na zona do agreste pernambucano. Para este estudo, foram selecionados os brejos caracterizados como um oásis de vegetação perenifólia no meio da caatinga caducifólia. As áreas de altitudes elevadas com cobertura vegetal florestal úmida foram confrontadas, com o uso do geoprocessamento, para a caracterização dos brejos. Sete áreas de brejos de altitude foram identificadas como elementos orográficos isolados. As áreas identificadas apresentam características bastante similares entre si quanto às condições de clima, cobertura vegetal, solos e topografia. A comparação com outros brejos de altitude descritos no agreste pernambucano não garante a existência de uma vegetação diferente entre eles. A cobertura vegetal é bastante similar, porém com espécies próprias em áreas de brejos isolados, indicando que a proporção de espécies endêmicas nos brejos de altitude isolados pode estar correlacionada com a geografia do estado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES