RECONHECIMENTO ARQUEOLÓGICO NA REGIÃO DO CATIMBAU: PROSPECÇÃO, GEOPROCESSAMENTO E ESTRATIGRAFIAS NO CONTEXTO ARQUEOLÓGICO

André Luiz Proença

Resumo


Este artigo apresenta a articulação de áreas do conhecimento visando um objetivo comum: uma discussão que envolve ocupação humana antiga. Desta forma, parte-se de uma conceituação teórica e metodológica, para assim, caracterizar o objeto de estudo, formular questionamentos e hipóteses e esboçar alguns resultados preliminares decorrentes da pesquisa de doutorado em Geografia em curso. De acordo com a proposta de interpretação dos processos de evolução e formação das paisagens associadas ao contexto arqueológico, na escala de tempo onde se insere a ocupação humana, torna-se imprescindível as etapas de reconhecimento e prospecção dos locais de ocupação arqueológica – sítios arqueológicos, e integrá-los a uma base referenciada geograficamente. Outro dimensionamento é fundamental: observar as dinâmicas ambientais que se sucederam ao longo dos séculos, partindo da análise da condição dinâmica das paisagens naturais, especialmente, aquelas ocupadas por grupos humanos. A análise dos vestígios arqueológicos estará inevitavelmente associada às atividades que envolvem processos de uso e ocupação ambiental e sócio-cultural dos grupos do passado. Ao final, enquanto resultado preliminar apresenta-se uma proposta de categorização dos sítios arqueológicos, associada à concentração dos vestígios culturais e ao potencial da paisagem próxima ao local do sítio, como locais de ocupação, acampamento, sepultamento e atribuições de referências a estas paisagens.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES