ÁGUA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA ZONA RURAL DAS MICRORREGIÕES DO AGRESTE E CURIMATAÚ DA PARAIBA

Hermes Alves de Almeida

Resumo


Durante muito tempo, pensava-se que única forma de resolver a falta de água no semiárido nordestino fosse à construção de açudes. Essa realidade não difere muito da existente nos sítios do km 21, em Campina Grande, PB, e Pedra Redonda, em Pocinhos, PB, ambos localizados, respectivamente, nas microrregiões do Agreste e Curimataú da Paraíba. Diante disto, houve a necessidade de se estabelecer o regime pluvial e os volumes potenciais de captação de água da chuva, sendo essas determinações os objetivos principais deste trabalho. Séries pluviais de Pocinhos, cedidas pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba, Campina Grande, PB, foram analisadas usando as distribuições estatísticas de frequência, de medidas de tendência central e dispersão, sendo estabelecidos o regime pluvial, os volumes potenciais de captação de água. O regime pluvial é irregular, assimétrico, a mediana é a medida de tendência central recomenda. Os volumes potenciais de captação de água da chuva variaram de 133 e 358 litros por m-2 e a água armazenada nos Tanques de Pedras é a principal fonte de água, para fins de consumo humano e animal, lavagem de roupa e regar plantas, para 97,6% dos moradores do sítio Pedra Redonda e 41,7 % do km 21, o que permite não somente a sobrevivência dessa comunidade, mas uma melhor qualidade de vida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES