CONSUMO VERSUS CULTURA: A VAQUEJADA UTILIZADA COMO INSTRUMENTO PARA A REPRODUÇÃO DO CAPITAL EM MACAÍBA-RN

Gilnara Karla Nicolau da Silva

Resumo


Alguns geógrafos analisando o consumo do/no espaço têm procurado explicar como e por que a economia, a cultura, o simbólico e o material se encontram, demonstrando como os complexos significados e expressões do consumo, por sua vez, conectados a outros espaços e escalas, contribuem criticamente, no entendimento da relação entre a sociedade e o espaço (MANSVELT, 2005). É importante fazermos esta análise, pois, estes aspectos nos ajudam a compreender como o consumo penetra no espaço e na vida das pessoas, as quais as mais abastadas são seus principais agentes, consumindo além de suas necessidades. Assim sendo, o capitalismo e, consequentemente, o consumo, estão intrinsecamente ligados ao processo de massificação cultural, tendo em vista a multiplicidade de objetos criados no espaço, os quais são divulgados por meio da informação. Neste contexto, foi pela tecnologia da comunicação que surgiu a cultura de massa ou Indústria Cultural, sobrepondo-se à cultura popular, transformando-se em um produto industrial, sendo a mesma elaborada pelos veículos midiáticos, os quais estão intrinsecamente ligados ao capital industrial e financeiro.  Diante do exposto, o presente artigo tem como objetivo analisar o processo de massificação cultural da vaquejada, pois, notamos que com a influência do modo de produção capitalista neste evento, ocorreram grandes mudanças na sua forma, função e estrutura, como também na sua organização, transformando toda uma cultura, sem levar em consideração o significado desta festa secular para o estado do Rio Grande do Norte e, principalmente, para o município de Macaíba. 


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES