TERRITÓRIOS PRODUTIVOS DA AGRICULTURA ORGÂNICA EM SERGIPE

Cleane Oliveira Santos

Resumo


O consumo de produtos saudáveis e de boa qualidade tem levado a uma crescente expansão do consumo de alimentos produzidos sem o emprego de agrotóxicos. No estado de Sergipe, verifica-se a ampliação da agricultura orgânica com presença marcante de agricultores familiares atuando enquanto protagonistas do seu próprio processo de desenvolvimento. Assim, o objetivo desse artigo é apresentar a configuração espacial da agricultura orgânica em Sergipe a partir da caracterização das escalas de produção e da participação social de pequenos agricultores no processo de transição rumo à agricultura orgânica em Sergipe. A produção orgânica está concentrada no território do Agreste Central Sergipano e é desenvolvida por pequenos agricultores inseridos em processos de organização e controle social vinculados ao Ministério da Agricultura.  Nas propriedades verifica-se uma variedade da produção orgânica, destacam-se as policulturas, e combinações de lavoura e pecuária. Tais produtos são comercializados em feiras agroecológicas semanais e, também, abastecem a alimentação escolar de alguns municípios sergipanos. Logo, observa-se uma reorientação dos sistemas produtivos de Sergipe, em vista do processo de transição agroecológica dos estabelecimentos agrícolas, assim como uma ascensão de demandas urbanas pelos orgânicos, fato que vem possibilitando a constituição de uma nova face do cultivo agrícola nos territórios produtivos de Sergipe.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES