Ambientalismo, Povos Indígenas e Comunidades “Tradicionais”: aspectos políticos e sócio-territoriais

Sandoval dos Santos Amparo

Resumo


Este ensaio apresenta a contribuição do projeto de pesquisa sobre cidadania, qualidade e avaliação do bem estar físico e psicológico de populações e comunidades indígenas e tradicionais da Amazônia, o qual o autor participou como colaborador, em sua área de atuação (povos indígenas). Apresenta os interesses envolvidos no discurso do desenvolvimento sustentável e a complexa geopolítica que se encadeia a partir destes interesses, envolvendo ONGs, ambientalismo e populações tradicionais. Sem negar os direitos destes povos, traça um olhar crítico sobre este cenário, demonstrando como o ambientalismo contemporâneo se insere no contexto geográfico descrito por Ruy Moreira (2007), em particular no que diz respeito à insensível natureza sensível. Demonstra ainda como desde o Clube de Roma, o ambientalismo remete ao neomalthusianismo e à perspectiva Fin de Siécle. Aponta ainda como se deu a aproximação entre questão indígena e questão ambiental no Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES