RITMO CLIMÁTICO E GEOGRAFIA DA SAÚDE

Helena Ribeiro, Edelci Nunes da Silva, Maria Aparecida Oliveira, Sofia Lizarralde Oliver

Resumo


O artigo apresenta a relevância dos conceitos de Clima Urbano e de Ritmo Climático para pesquisas em Geografia da Saúde a partir de três estudos de caso. O primeiro destaca exemplos de estudos feitos em climas urbanos de diferentes locais em que os referenciais foram aplicados, mostrando a relação entre o ritmo climático e efeitos temporais à saúde da população. Ilustra com o caso de internações hospitalares de idosos por doenças circulatórias em região da cidade de São Paulo, que segue um ritmo temporal relacionado a elementos do clima. O segundo caso descreve resultados de pesquisa realizada na cidade de Araraquara, de porte médio, no estado de São Paulo, em que elementos climáticos, como temperatura, precipitação, umidade e vento tiveram papel importante no desencadear de epidemias de dengue. O terceiro caso estudado é o da relação entre o ritmo climático e a proliferação de algas cianofíceas na represa Guarapiranga, responsável pelo abastecimento de até 50% da população paulistana. A proliferação de algas é causada pelos poluentes despejados na represa, que levam à sua eutrofização. No entanto, fatores climáticos têm um papel no desencadeamento e na intensidade das florações, que, em longo, prazo, podem estar relacionadas à maior incidência de câncer do aparelho digestivo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES