ELEMENTOS NATURAIS QUE FUNDAMENTAM A CONSERVAÇÃO DAS SERRAS SEMIÁRIDAS DO CENTRO-OESTE CEARENSE

Raul Carneiro Gomes, Laura Gomes Girão Paiva, Vládia Pinto Vidal de Oliveira

Resumo


Ocorrem, no Centro-Oeste do Ceará-Brasil, maciços estruturais denominados de serras secas que, em meio à degradação do pediplano adjacente, transformaram-se em espaços estratégicos para ao desenvolvimento social e para a conservação dos recursos hídricos, da fauna e da flora. Este estudo objetivou indicar os elementos naturais que fundamentam a conservação das serras secas, pretendendo subsidiar a sua proteção e o seu ordenamento territorial. Assim, executou-se levantamentos bibliográficos, geocartográficos e o reconhecimento dos componentes geoambientais em campo, obtendo dados sobre a flora, a fauna, os relevos, os recursos hídricos e seus processos interativos. Constatou-se que as serras examinadas têm vegetação de caatinga na qual se destaca a aroeira (Myracrodruon urundeuva) e são habitats de espécies faunísticas como: cassaco (Didelphis albiventris), tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla), onça-parda (Puma concolor), tatu (Tolypeutes tricinctus), peba (Euphractus sexcinctus) e veado catingueiro (Mazama gouazoupira) que são predados ou mortos. Os relevos oferecem limitações para a agropecuária devido à ocorrência de vertentes declivosas, às estruturas de fraturas e falhas que propiciam eventos de deslizamento e queda de blocos. Ademais, o desmatamento da caatinga arbórea-arbustiva potencializa a instabilidade das vertentes pela erosão laminar e concentrada nos Cambissolos Háplicos e Neossolos Litólicos, proporcionando o assoreamento de nascentes, rios e reservatórios hídricos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI
PERIÓDICOS CAPES