AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DE MANANCIAIS DO ESTADO DE PERNAMBUCO POR CARACTERIZAÇÃO DE PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS

Maria Tatiane Leonardo Chaves, Gilderlane Souza de Lima, Maria de Fátima Araújo Alves, Douglas Monteiro Cavalcante, Rosangela Gomes Tavares

Resumo


Ao longo do tempo, a necessidade do monitoramento mais eficiente da qualidade da água devido a demanda crescente, impulsionou a criação de agências e órgãos reguladores, assim como o desenvolvimento de pesquisas para assessorar as atividades de controle e manejo. O monitoramento da qualidade da água pode ser desafiador, pois o impacto da terra na dinâmica do fluxo é particularmente severo em áreas urbanizadas. Objetivou-se com esse trabalho selecionar parâmetros mais relevantes para o monitoramento de três mananciais localizados nas Mesorregiões da Mata, do Agreste e o do São Francisco Pernambucano. A avaliação foi realizada a partir de dados mensais de dezoito parâmetros físico-químicos disponibilizados pela Companhia Pernambucana de Saneamento, que detém a concessão dos serviços públicos de saneamento básico no Estado de Pernambuco. Os dados foram avaliados estatisticamente usando análises uni e multivariadas e em relação a resolução do CONAMA nº 357/2005. O manancial Barragem Carpina os níveis mais críticos dos parâmetros físico-químicos avaliados, segundo os dados obtidos para o ano de 2017. O monitoramento da qualidade da água através de parâmetros físico-químicos nas Mesorregiões do Estado de Pernambuco é de grande relevância para o gerenciamento de recursos hídricos, consideradas as especificidades de cada bacia hidrográfica e manancial correspondente.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES