USOS AGRÍCOLAS DO TERRITÓRIO E MERCADOS INSTITUCIONAIS: A COMERCIALIZAÇÃO DE HORTIFRUTIGRANJEIROS NA CIDADE DE NATAL – RIO GRANDE DO NORTE – BRASIL.

Rafael Pereira da Silva, Francisco Fransualdo de Azevedo

Resumo


As cidades e áreas metropolitanas são marcadas por uma notória diversidade de usos do território que se ampliam a partir do aprofundamento da divisão territorial do trabalho vigente no período histórico atual. Assim, o presente trabalho tem como objetivo discutir a importância dos mercados institucionais, especialmente do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), no processo de comercialização de alimentos produzidos pela agricultura familiar na cidade de Natal. A metodologia empregada neste trabalho ancora-se em pesquisa bibliográfica sobre a noções de território usado, usos agrícolas do território e agricultura urbana, com ênfase nas análises que possuem como recorte empírico a Região Metropolitana de Natal. Para a construção das reflexões também se fez uso de dados sobre a aquisição de alimentos pelo PNAE no período de 2013 a 2017. As análises realizadas evidenciam que os mercados institucionais possibilitam aos agricultores uma alternativa para a comercialização da produção, a qual pode complementar a renda proveniente da venda em feiras-livres, sendo também uma estratégia para a minimização do papel dos atravessadores no processo comercialização das mercadorias. Entretanto, no caso do município de Natal, o PNAE tem sido subaproveitado, em razão dos problemas existentes na sua estrutura de funcionamento, face às dificuldades vivenciadas pelos agricultores.

Texto completo:

PDF PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJ
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES

 

 

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos: a) Autores mantém os direitos autorais e concedem à  revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. b) Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. c) Em virtude de aparecerem nesta revista de acesso público, os artigos são de uso gratuito, com atribuições próprias, em aplicações educacionais e não-comerciais.