PROINF, JUVENTUDE E REESTRUTURAÇÃO TERRITORIAL DA AGRICULTURA FAMILIAR EM ALAGOAS: CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Juliana Antero Da Silva

Resumo


O objetivo deste estudo é refletir acerca da relação entre o PROINF e a juventude na reestruturação territorial da agricultura familiar nos Territórios da Cidadania (TC’s) de Alagoas. Estas considerações iniciais foram delineadas a partir da pesquisa bibliográfica, documental e de campo. O PROINF configura-se como a política pública direcionada a dinamização da produção da agricultura familiar com a disponibilidade de capital para infraestruturas e serviços. As materialidades inseridas nos territórios dos agricultores familiares pelo PROINF são objetos técnicos que necessitam de conhecimento técnico para o uso. Os jovens são propensos a buscar qualificação profissional para dá funcionalidade aos equipamentos disponibilizados pelo PROINF para uso coletivo. Mas, em geral, as propostas de ação do PROINF em Alagoas tratam os jovens como “invisíveis”. Dos 72 municípios que integram os seis TC’s Alagoas, somente o município de Palmeira dos Índios do TC do Agreste apresentou, em 2010, uma proposta de projeto PROINF na linha de atuação capacitação profissional voltada para os jovens. Esse descompasso, entre infraestruturas e serviços, pode vir a provocar a busca pelo conhecimento e consequentemente, a saída dos jovens do campo. Desse modo, uma das repercussões territoriais a ser evidenciada, com maior intensidade, é o “preenchimento” por relações de trabalho formadas a partir das parcerias, do arrendamento da terra, entre outros. Ademais, o “esvaziamento” territorial tende a ser um dos estímulos para o loteamento das terras dos agricultores familiares para a construção de condomínios fechados ou outras formas imobiliárias.

Palavras-chave: PROINF; conhecimento; juventude; agricultura familiar; Alagoas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES