TERRITÓRIO, TERRITORIALIDADE E ESPACIALIDADE KAINGANG NO SUL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARI-ANTAS, RIO GRANDE DO SUL/BRASIL

Jonathan Busolli, Luis Fernando da Silva Laroque

Resumo


As regiões de planalto do Brasil meridional constituem-se em espaços de tradicional ocupação de indígenas Kaingang. Mesmo expulsos dos tradicionais espaços territoriais, os Kaingang jamais deixaram de circular por seus territórios e a partir da segunda metade do século XX, passaram a empreender um processo de retomada das suas terras que dará origem à Terra Indígena Pó Mág, localizada na porção sul da Bacia Hidrográfica Taquari-Antas. O objetivo do estudo constitui-se em analisar como os Kaingang da Terra Indígena Pó Mág, percebem os elementos que constituem o lugar, a territorialidade e a espacialidade do grupo. Para tanto, o método do estudo é o qualitativo e contou com a análise de conteúdo e a abordagem ligada à etno-história e a história ambiental para a análise dos dados oriundos do levantamento documental, da história oral e dos procedimentos etnográficos. Como resultados, aponta-se que a Terra Indígena Pó Mág é dotada de uma espacialidade e de dinâmicas próprias, que a aproximam de um espaço enquanto lugar, dotado de significações características e do sentimento de pertencimento.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES E BASE DE DADOS

 

DOAJLATINDEX
ROADDRJI

PERIÓDICOS CAPES