Novos paradigmas de governança: protagonismo dos movimentos sociais no contra-fluxo dos grandes projetos urbanos na RMR

Riviane da Silva Monteiro Lopes, Suely Maria Ribeiro Leal, Mônica Luize Sarabia, Felipe Moraes, Wesley Morais da Silva

Resumo


Neste artigo propõe-se analisar as formas de mobilização e participação popular organizadas pelos Movimentos Sociais Urbanos tendo em vista a promoção de conexões democráticas de luta e garantia pelo direito à cidade, de modo a se contraporem a apropriação do espaço metropolitano pelos Grandes Projetos Urbanos dentro do contexto recifense. Sendo assim faz-se importante o conhecimento dos processos de organização e participação no Planejamento e Gestão Democrática - Conferências, Conselhos, Assembléias, etc.- que ordenam os conflitos entre as necessidades da população, a ineficiência do Poder Público e o Poder do Mercado Imobiliário. A inserção e até mesmo protagonismo desses atores sociais nos sistemas de Governança, antes dominados pelo Mercado Imobiliário e Poder Público, é resultado das práticas de resistência e luta pelo direito ao espaço urbano. Buscou-se aproximar o conhecimento teórico de um estudo de caso, sendo este o Movimento Resiste Santo Amaro que surge em contrapartida ao Grande Projeto Urbano da Vila Naval (Santo Amaro, Recife-PE).


Palavras-chave


Projetos Urbanos, Movimentos Sociais, Direito à cidade, Governança, Vila Naval.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADORES E BASES BIBLIOGRÁFICAS:

          

         

    

 

 

 

 

REVISTA MOVIMENTOS SOCIAIS E DINÂMICAS ESPACIAIS (ISSN: 2238-8052)

Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Departamento de Ciências Geográficas, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Cidade Universitária, Av. Prof. Moraes Rego, n. 1235, CEP: 50670-901, Recife, Pernambuco, Brasil

Tel.: +55 (81)2126-7369

E-mail: revistamsde@gmail.com

 

 Licença Creative Commons

 A Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais foi licenciada com uma Licença Creative Commons