METROVIÁRIOS DO RECIFE: representação, identidade e democracia

Rui Gomes de Mattos Mesquita

Resumo


Neste artigo discuto a importância da representação política para o processo de constituição das identidades coletivas e conformação dos espaços político- sociais. Através da análise de uma greve na categoria dos Metroviários (1987), decorrente da implantação de uma escala alternativa de serviço com métodos autogestionários por parte dos maquinistas, faço uma análise do discurso do Partido dos Trabalhadores (PT) na década de 1980. Recorro à teoria do discurso de Ernesto Laclau para defender a existência de uma ontologia do político em detrimento de uma lógica de imanência do social. Tal discussão, com efeito, aponta para a necessidade de construção de novos paradigmas teóricos orientadores de uma práxis política da esquerda.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427