o P ARADIGMA PERDIDO DA EDUCAÇÃO: ressignificando a solidariedade social

Alexandre Simão de Freitas

Resumo


A desestruturação das formas clássicas de solidariedade em tomo do Estado e do trabalho tem implicado o reposicionamento dos atares no espaço público. A própria construção das práticas sociais de representação da identidade cultural dos sujeitos (individuais e coletivos) não pode mais ser abordada sem uma tomada de posição em face do que diferentes autores têm chamado de "critica da modernidade". Nesse ensaio argumenta-se que os processos de aprendizagem para "viver juntos" não podem prescindir do reinvestimento no sentido da educação e sua capacidade de formar laços de solidariedade. Tal reivestimenta eo meio central para ativar os saberes e as práticas de convivialidade pressupostas nas experiências primárias que são a base da democratização efetiva das instituições públicas em um mundo marcado pelas desigualdades crescentes. A hipótese defendida é a de que a incorporação de referenciais utilitaristas pelo campo educativo. na última década, parece implicar uma inversão no modo de regular o sctor. denegando a articulação entre politicas educacionais e projetos culturais de formação para a cidadania democrática .


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427