GLOBALIZAÇÃO E DIVERSIDADE CULTURAL: o caso do Manguebeat na música brasileira contemporânea

Nadilson Manoel da Silva

Resumo


Este artigo discute um dos movimentos culturais mais importantes da última década na música brasileira: o movimento Manguebeat, surgido no Recife. Esse movimento musical e cultural rompeu as fronteiras regionais e seus produtos foram vendidos em várias partes do Brasil. Além disso, eles foram submetidos a um processo de comercialização sem precedentes na história da música popular produzida em Pernambuco. O movimento colocou o estado como um dos polós mais importantes na produção de música direcionada para o público jovem. Outra questão discutida é o debate sobre o potencial de destruição das culturas locais pela indústria cultural globalizada dos grandes conglomerados transnacionais. O contato com os produtos dessa indústria levaria à perda daquelas culturas. No entanto, este artigo traz para a discussão um caso em que a cultura local consegue desafiar a centralidade dos produtos globais e reforçar o mercado e as culturas locais a partir da hibidrização com as influências externas. Pode-se observar uma combinação da cultura local com o repertório internacional, onde a aliança com grandes gravadoras não se apresenta como um ameaça para a perda da identidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427