REPRESENTAÇÕES DA DISCRIMINAÇÃO SOCIAL E RETROSPECÇÃO TELEFICCIONAL: Discursos de classe e geração a partir de comentários sobre a novela Esperança

Lília Junqueira

Resumo


Resumo

No texto a seguir defende-se a utilização do conceito de habitus para discutir os fenômenos da recepção da comunicação de massa. Nesse contexto, as novelas são vistas como complexos que articulam narrativa e discurso cultural, e não apenas como discurso ideológico. Em seguida, identifica-se uma matriz discursiva Personalista como base da percepção e da aprendizagem da discriminação na novela de época Esperança. Por último, faz-se uma análise comparativa de discursos de classe e de geração a respeito da discriminação social. A partir de reações e de comentários de telespectadores sobre a novela, verifica-se como a multiplicidade dos fluxos temporais interfere no processo interpretativo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427