Is there an indigenous knowledge in the urban north? Re/inventing local knowledge and communities in the struggles over garbage and incinerators in Campania, Italy

Marco Armiero

Resumo


Abstract

This paper deals with the narratives about environmental struggles over garbage facilities in Campania, Italy, a region which, in the last decades, has become the worldwide icon of the failure in the management of its own metabolism. In particular I analyze the narratives about the activists involved in the struggles and their creative interaction with scientific knowledge. My thesis is that ecological conflicts--at least in this specific case--have been producers of communities and knowledges. Instead of reinforcing the narrative about “natural” communities living in a space of radically otherness and oppressed by global villains, I would like to explore the interstitial South, mixed with the North and its science and contradictions. Using a collection of interviews and some grassroots documentaries about the crisis and the mobilization, I analyze the rising of a collective knowledge and the making of communities through the very experience of resistance to the governmentality plan of waste disposal.

 

Keywords

Environnemental justice. Garbage. Knowledge. Nápoles (Italy)

 

Resumo

Este artigo lida com as narrativas sobre as lutas ambientais contra as facilidades de lixo em Campania (Itália), uma região que, nas últimas décadas, tornou-se o ícone mundial da falha na gestão do seu próprio metabolismo. Em particular, serão analisadas as narrativas dos ativistas envolvidos nas lutas e sua interação criativa com o conhecimento científico. Minha tese é que os conflitos ecológicos - pelo menos neste caso específico - foram o que produziu as comunidades e seus saberes. Em vez de reforçar a narrativa sobre as comunidades "naturais" que vivem em um espaço de alteridade radical e oprimidas pelos vilões globais, busco explorar a situação do Sul intersticial, misturado com o Norte e sua ciência e contradições. Usando uma coleção de entrevistas e alguns documentários produzidos por movimentos sociais sobre a crise e a mobilização, analisarei o surgimento de um conhecimento coletivo e a fabricação de comunidades através da própria experiência de resistência ao plano governamental de eliminação de resíduos.

 

Palavras-chave

Justiça ambiental. Lixo. Conhecimento. Nápoles (Itália).


Texto completo:

HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427