A PRODUÇÃO DO FEMININO: representações de gênero no discurso da teologia católica tradicional

Neiva Furlin

Resumo


Este ensaio discute como o feminino foi produzido pelos discursos da teologia católica tradicional e quais foram os seus efeitos sobre a vida das mulheres. Para este fim, tomamos por base aspectos da literatura de teólogas feministas por meio da qual se tornou possível evidenciar as representações de gênero inscritas no discurso católico tradicional. Para o tratamento dos elementos históricos adotamos a perspectiva da genealogia, inspirada em Michel Foucault, uma vez que não se pretendeu interpretar a história de forma linear, mas compreender as condições nas quais os processos de subjetivação feminina ocorreram no universo do saber teológico. Como ferramenta analítica elegemos os pressupostos teóricos dos estudos feministas e de gênero, segundo a perspectiva pós-estruturalista. O estudo evidencia que a reiteração das representações simbólicas de gênero sobre o corpo, o comportamento e a sexualidade das mulheres exerceu um poder performativo, produzindo corpos e subjetividades inferiores e, consequentemente, práticas sociais e eclesiais desiguais, no que tange às relações de gênero. Por outro lado, a crítica feminista tem sido fundamental para desconstruir e desnaturalizar os modelos de feminilidade produzidos pelos discursos teológicos masculinos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427