DA PRAXIOLOGIA BOURDIEUSIANA À SOCIOLOGIA PSICOLÓGICA DE LAHIRE: ESTABELECENDO UM DIÁLOGO DISPOSICIONALISTA

Welkson Pires da Silva

Resumo


Presente desde as reflexões de Aristóteles, passando pelos escolásticos e pela sociologia clássica até a sociologia contemporânea, a noção de habitus tem se mantido como um dos caminhos mais profícuos ao entendimento das ações dos sujeitos enquanto estruturadas socialmente. Com Bourdieu, aquela noção ganhou toda uma sistematização teórico-metodológica, o que a fez ganhar um aspecto mais cientificista. Lahire, numa relação crítica com a teoria bourdieusiana, apropriou-se dessa análise disposicional como base de sua sociologia psicológica, ampliando as possibilidades heurísticas daquele conceito a fim de abarcar outras estruturas disposicionais para além do habitus. Tal diálogo crítico se define como o principal objetivo desse artigo, que buscará: 1) traçar uma breve gênese do conceito de habitus; 2) expor as perspectivas de Bourdieu e de Lahire acerca desse conceito; 3) apontar suas aproximações e divergências; e 4) delinear suas contribuições para a firmação de uma sociologia disposicionalista, voltada à compreensão das práticas sociais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427