ELEMENTOS ANALÍTICOS E PRÁTICA DE PESQUISA: POR UMA SOCIOLOGIA PÚBLICA

Ari Rocha da Silva, Marília Veríssimo Veronese

Resumo


Nesse artigo partimos da noção da sensação de incertezas que caracterizam as sociedades contemporâneas. Nesse sentido, podemos observar que matizes relacionais se amplificaram e possibilitaram um maior desempenho de trocas e correspondências entre os atores sociais em seus diferentes espectros de atuação. Abordamos, dessa forma, a ideia de tempo e espaço a partir do referencial de Manuel Castells, mediante sua conceptualização de espaços de fluxos, bem como utilizamos o exemplo de abordagem analítica de Vera Telles envolvendo as novas estruturas do trabalho e as tramas que se estabelecem no espaço urbano, para podermos consubstanciarmos uma reflexão de atuação voltada à pesquisa social. A ideia de uma Sociologia Pública é colocada em pauta, através da tipologia de Michael Burawoy, que discute uma ciência social que esteja mais em consonância com o público que pretende compreender, num maior engajamento político/epistemológico na pesquisa. Como registro empírico, iremos nos referir à metodologia de pesquisa Sociopoética aplicada a uma cooperativa de catadores de material reciclável. Tratamos das dinâmicas produzidas pelos sujeitos, sua construção de vínculos sociais nas tramas urbanas. Acreditamos ser pertinente analisar o trabalho dos recicladores não apenas pelo viés da pobreza e vulnerabilidade social ou pelo caráter normativo das ações das políticas públicas institucionais, mas, em tese, pela ação dos atores voltada à integração, a estratégia e a subjetivação de suas práticas e relações sociais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427