CIDADES, JUVENTUDES E CONFLITOS URBANOS: QUESTÕES TEÓRICO-EMPÍRICAS A PARTIR DE REDENÇÃO E ACARAPE

Eduardo Gomes Machado, Jonathan de Souza Nogueira, Nathalia Alves Oliveira, Stefania Maria Francolino Silva

Resumo


Este artigo insere-se em pesquisas que analisam os impactos da implantação de uma universidade federal pública em duas pequenas cidades interioranas, Redenção e Acarape, no estado do Ceará, Brasil. Considerando a estrutura, a morfologia e as dinâmicas de produção social do espaço urbano, problematizam-se as experiências cotidianas dos estudantes nas urbes, em diferentes escalas, inclusos desafios vivenciados e mudanças que atingem as cidades. Cabe considerar que a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) detém caráter internacional, agregando discentes de sete países às duas cidades, o que promove a agudização do urbano e impacta a partilha do sensível social e historicamente consolidado. Discute-se, mais especificamente, a vivência de situações e episódios percebidos, representados e enfrentados por conjuntos de agentes urbanos como “situações problemáticas”, dialogando com a possível emergência do público, em especial, a instituição de arenas públicas nas cidades. Fundamentando-se em processos investigativos associados a uma inserção de longo curso, inclusa observação participante de caráter etnográfico, o artigo apresenta hipóteses analíticas e resultados preliminares. Considera-se que as juventudes, ao não aceitarem passivamente a contestação da ocupação e uso da cidade, reagindo, instituem novas dinâmicas e ações coletivas que visam à apropriação, ao uso e à ocupação de espaços públicos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427