ANTOINE HENNION: música, mediação e amadores

Paula Guerra, Marcílio Dantas Brandão, Alix Didier Sarrouy

Resumo


Tendo por base uma perspectiva crítica em relação às origens e funções da música, o recentrar do debate na interação entre os produtos musicais e os atores sociais tem vindo a ser explorado pela sociologia. Neste artigo, relevamos o posicionamento de Antoine Hennion, que defende que o ato de interpretação musical e o significado da música são inseparáveis do consumo de textos pelos públicos; trata-se, então, de dar ênfase interpretativa a um processo que é também subjetivo, onde os públicos surgem como agentes reflexivos e criativos. Esta linha de abordagem defendida por Hennion vai ser sustentada numa entrevista que o próprio autor concedeu no passado ano de 2015 quando da sua visita a Portugal, em atividades junto à Universidade do Porto. Retomamos esta entrevista como ponto de partida para este texto que busca apresentar uma síntese das contribuições do autor à compreensão da importância dos amadores e da mediação no processo musical.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427