FLORESTAN FERNANDES, UM PENSADOR SOCIALISTA RADICAL

Caio Navarro Toledo

Resumo


Neste artigo procuro responder algumas questões sobre a relação entre ciência e política em Florestan Fernandes: em que medida o cientista social – na linhagem do marxismo clássico – o sociólogo paulista conseguido articular, de forma consistente e harmônica, o pensamento e a ação, a teoria e a política? Teria Florestan conseguido escapar às críticas tradicionais dirigidas ao intelectual acadêmico que privilegia a ciência em detrimento do engajamento social e político ou, em outras palavras, que privilegia o trabalho teórico em detrimento da luta pela transformação radical da sociedade de classes? De forma mais precisa, como ele compatibilizaria a pesquisa sociológica rigorosa com a defesa da revolução socialista?

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




@ 2012 - PPGS - Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE.

ISSN Impresso 1415-000X

ISSN Eletrônico 2317-5427