TEORIA DO HEDGE: RECORTES TEÓRICO-EMPÍRICOS APLICADOS À GESTÃO DO RISCO COM DERIVATIVOS

Charles Ulises De Montreuil Carmona, Joás Thomas de Aquino, Breno José Burgos Paredes, Mauro de Lima Torres

Resumo


É notável a larga utilização do hedge através de instrumentos do mercado futuro, com o objetivo de minimizar o risco financeiro envolvido nestas operações. Deste modo, o presente artigo almejou identificar em que nível teórico-empírico encontra-se a teoria de hedge em relação a gestão de risco com derivativos. Para tal, realizou-se um levantamento bibliográfico analítico sobre o tema. Os resultados indicam que a adoção de uma estratégia de hedge proporciona proteção nas operações do mercado de derivativos, com a principal motivação de diminuir o risco financeiro. Após esta identificação, nota-se a necessidade de definir a razão ótima de hedge. Entretanto, os achados apontam que a razão ótima de hedge varia de ao longo do tempo, e desta forma os hedgers devem utilizar modelos de proteção que considerem esta variação temporal.

Palavras-chave


Hedge; Hedge com derivativos; Gestão de Risco.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




-----------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo