RELAÇÃO ENTRE O DESEMPENHO DOS ESTUDANTES E A PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES SOBRE AS DISCIPLINAS INICIAIS DE CONTABILIDADE

Sara Fonseca Rezende, Patrícia de Souza Costa, Gilvania de Sousa Gomes

Resumo


As percepções iniciais e finais dos docentes sobre as disciplinas que ministram podem influenciar no desempenho acadêmico dos discentes. Com foco descritivo e abordagem quantitativa, essa pesquisa tem como objetivo verificar se a percepção do professor em relação às disciplinas iniciais de contabilidade está relacionada com o desempenho dos alunos dos cursos de Ciências Contábeis, Administração, Economia e Gestão Da Informação de uma universidade mineira. O levantamento de dados foi realizado por meio da aplicação de dois questionários adaptados de Geiger e Ogilby (2000) para uma amostra de oito professores que ministraram as disciplinas iniciais de contabilidade no primeiro semestre de 2014. Os resultados da pesquisa sugerem que as percepções dos docentes acerca das disciplinas iniciais de contabilidade influenciam no desempenho do aluno. Especificamente, os discentes das turmas dos professores que apresentaram percepções mais positivas, principalmente no quesito apreciação e motivação, tiveram desempenho final mais satisfatório.

Palavras-chave


Percepção inicial; Percepção Final; Desempenho; Contabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ACCOUNTING EDUCATION CHANGE COMMISSION – AECC. Position and Issues Statements of the Accounting Education Change Commission. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2014.

ACCOUNTING EDUCATION CHANGE COMMISSION – AECC. The First Course in Accounting: Position Statement No. Two. Issues in Accounting Education, v. 7, n 2, p. 249-251. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2014.

ALVES, C. V., CORRAR, L. J, SLOMSKI, V. A docência e o desempenho dos alunos dos cursos de graduação em contabilidade no Brasil. Congresso usp de controladoria e contabilidade, v. 4, 2004. Anais... 2004.

BEIJAARD, D., VERLOOP, N., VERMUNT, J. D. Teachers’ perceptions of professional identity: An exploratory study from a personal knowledge perspective. Teaching and teacher education, v. 16(7), p. 749-764, 2000.

BERNARDI, R. A.; BEAN, D. F. The Importance of Performance in Intermediate Accounting I on Performance in a Subsequent Accounting Course. Accounting Educators’ Journal, v. XIV, 2002.

BRAGA, O. R. A relação professor-aluno e o processo de ensino-aprendizagem: um desafio para a ação docente. Em diálogo, 2013. Disponível em: http://www.emdialogo.uff.br/content/relacao-professor-aluno-e-o-processo-de-ensino-aprendizagem-um-desafio-para-acao-docente>. Acesso em: 20 jul. 2014

COSTA,P. et. al. Análise da Relação entre a Percepção Inicial e Final dos Discentes sobre as Disciplinas Iniciais de Contabilidade. Conferência interamericana de contabilidade, v.30, 2013.

DECI, E. L., e RYAN, R. M. Intrinsic motivation and self determination in human behavior. New York: Plenum. 1985.

DURAND, Thomas. Forms of incompetence. In: International conference on competence based management, 4., 1998, Oslo. Proceedings… Oslo: Norwegian School of Management, 1998.

FÁVERO, L. P.; et al. Análise de dados. Modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Campus, 2009.

GEIGER, M. A.; OGILBY, S. M. The first course in accounting: Students’ perceptions and their effect on the decision to major in accounting. Journal of Accounting Education, v. 18, n. 2, p. 63-78, 2000.

GUIMARÃES, S. E. R. O estilo motivacional de professores: um estudo exploratório. In: 28ª reunião da ANPED, Caxambu. Anais do 28ª reunião da ANPED, 2005, p. 1-15.

GUIMARÃES, S. E. R., BZUNECK, J. A. Propriedades psicométricas de um instrumento para avaliação da motivação de universitários. Revista Ciências & Cognição, Ilha do fundão, v. 13, n.1, p. 101-113, mar. 2008.

GUIMARÃES, S. E. R.; BORUCHOVITCH, E. O estilo motivacional do professor e a motivação intrínseca dos estudantes: Uma perspectiva da Teoria da Autodeterminação. Psicologia: Reflexão e Crítica, Rio grande do Sul v. 17 (2), p. 143-150, 2004.

LENS, W., MATOS, L., VANSTEENKISTE, M. Professores como fontes de motivação dos alunos: o quê e o porquê da aprendizagem do aluno. Revista Educação, Porto Alegre, v. 31 (1), p. 17-10, janeiro/abril, 2008.

MANDILAS, A; KOURTIDIS, D.; PETASAKIS, Y. Introductory course in accounting-Factors affecting the choice of students’ consideration. Journal of Modern Accounting and Auditing, v. 6, n. 11, 2010.

NASCIMENTO, C. T. J. S. et al. Motivação do professor. Revista Logos, v. 19, 2010.

PAQUAY, L.; PERRENOUD, P.; ALTET, M.; CHARLIER, E. (org). Formando professores profissionais: Quais estratégias? Quais competências? 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PEREIRA, Marco Antônio Carvalho. Competências para o ensino e a pesquisa: um survey com docentes de engenharia química. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção). Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 2007.

PERES, H. H. C.; LEITE, M. M. J; KURCGANT, P. A percepção dos docentes universitários a respeito de sua capacitação para o ensino em enfermagem. Rev. Esc. Enf. USP, v. 32, n.1, p.52-58, abril 1998.

PERRENOUD, P. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

REEVE, J.; DECI, E.L. e RYAN, R. M. Self-determination theory. A dialectical framework for understand sociocultural influences on student motivation. Em: McInerney, D.M. e van Etten, S. (Eds.) Big Theories Revisited (pp.31-58). Connecticut: Age Publishing, 2004.

RIBAS, F.C. Variações motivacionais no ensino e aprendizagem de inglês em contexto de escola pública. 2008. 410 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2008.

RYAN, R. M., CONNELL, J. P. e DECI, E. L. A motivational analysis of self determination and self-regulation in education. Em C. Ames & R. Ames (Orgs.). Research on motivation in education (pp. 16-31). New York: Academic Press, 1985.

RYAN, R. M., e DECI, E. Self determination theory and the facilitation of intrinsic motivation, social development, and well-being. American Psychologist, Washington, v. 55 (1), p. 68-78, Jan. 2000

VANSTEENKISTE, M., LENS, W., e DECI, E. L. Intrinsic versus extrinsic goal contents in Self-Determination Theory: another look at the quality of academic motivation. Educational Psychologist, Greensboro, v. 41 (1), p. 19-31, janeiro/abril, 2006.

VASCONCELOS, Adriana Fernandes de. Fatores que influenciam as competências em docentes de ciências contábeis. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD. Rio de Janeiro, 2010.

WAISELFISZ, J. Recursos escolares fazem diferença? Brasília: FUNDESCOLA/MEC, 2000.

WILLIAMS, DOYLE Z. A Half Century of Close Encounters with the First Course in Accounting. Issues in Accounting Education, 26(4), p. 759-776, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




-----------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo