UM ESTUDO EMPÍRICO SOBRE O VIÉS COGNITIVO DO SENSO DE CONTROLE APLICADO ÀS DECISÕES DE INVESTIMENTOS

Márcia Ferreira Neves Tavares, José Lúcio Tozetti Fernandes

Resumo


Esta pesquisa tem por objetivo verificar associações entre o viés cognitivo do senso de controle e estratégias de investimentos das pessoas, partindo-se da premissa de que indivíduos com maior senso de controle possuem posições de investimentos mais arriscadas, ao contrário daqueles que apresentam menor senso de controle, que tenderiam a serem mais conservadores em suas decisões de investimentos. A metodologia foi desenvolvida a partir do cálculo do índice de senso de controle baseado em Mirowsky e Ross (1991) e foi utilizada a técnica de independência medida pela estatística qui-quadrado de Pearson. A amostra final resultou em 225 respondentes. Como resultado, a maioria dos respondentes do grupo com menor senso de controle declarou maior interesse por investimentos em poupança, imóveis e renda fixa, considerados investimentos de baixo risco, enquanto que para todos os investimentos de alto risco o interesse deste grupo foi nulo ou pouco.

Palavras-chave


Senso de Controle. Investimentos. Finanças Comportamentais. Psicologia Cognitiva.

Texto completo:

Artigo

Referências


BALL, R. Anomalies in relationships between securities’ yields and yield-surrogates. Journal of Financial Economics, v. 6, n. 2-3, p.103−126, 1978.

BARBERIS, N.; THALER, R. A Survey of Behavioral Finance. Missoure: Elsevier, 2003.

BASU, S. Investment performance of common stocks in relation to their price-earning ratios: a test of the efficient market hypothesis. Journal of Finance, v. 32, n. 3, p.663−682, 1977.

DE BONDT, W.F.M.; THALER, R. Does the stock market overreact? Journal of Finance, v. 40, n. 3, p. 793−805, 1985.

FAMA, E.F. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. Journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383−417, 1970.

FAMA, E. F. Market Efficiency, Long-Term Returns, and Behavioral Finance. Journal of Financial Economics, v. 49, n. 3, p. 283–306, september/1998.

FRIEDMAN, M.; SAVAGE, L. J. The Utility Analysis of Choices Involving Risk. The Journal of Political Economy, v. 56, n. 4, p. 279-304, aug/1948.

JEGADEESH, N.; TITMAN, S. Returns to buying winners and selling losers: implications for stock market efficiency. Journal of Finance, v. 48, n. 1, p.65−91, 1993.

LUCENA, W. G. L.; FERNANDES, M. S. A.; GOMES DA SILVA, J. D.. A Contabilidade Comportamental e os Efeitos Cognitivos no Processo Decisório: uma Amostra com Operadores da Contabilidade. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 7, n. 3, p. 41-58, jul./set./2011.

MACEDO JR., J. S. Teoria do Prospecto: Uma investigação utilizando Simulação de Investimentos. 2003. Tese (doutorado em Engenharia da Produção). Universidade Federal de Santa Catarina, Paraná, 2003.

MARKOWITZ (1952). Portfolio Selection. The Journal of Finance, v. 7, n. 1, mar/1952, p. 77-91.

MENDES-DA-SILVA, W.; YU, A. S. O. Análise Empírica do Senso de Controle: Buscando Entender o Excesso de Confiança. Revista de Administração Contemporânea-RAC, Curitiba, v. 13, n. 2, p. 247-271, Abr./Jun. 2009.

MIROWSKY, J. Age and sense of control. Social Psychology Quarterly, v. 58, n. 1, p. 31-43, 1995.

MIROWSKY, J.; ROSS, C. E. Control or defense? Depression and the sense of control over good and bad outcomes. Journal of Health and Social Behavior, v.31, n. 1, p. 71-86, 1990.

MIROWSKY, J.; ROSS, C. E. Eliminating Defense and Agreement Bias from Measures of the Sense of Control: A 2 X 2Index. Social Psychology Quarterly, v. 54, n. 2, p. 127-145, jun/1991.

RODIN, J. Aging and health: effects of the sense of control. Science, v. 233, n. 6, p. 1271-1276, 1986.

ROSS, C. E.; DRENTEA, P. Consequences of retirement activities for distress and the sense of control. Journal of Health and Social Behavior, v. 39, n. 4, p. 317-334, 1998.

SCHWERT, G. W. Anomalies and Market Efficiency. In: Constantinides G.M.; Harris, M.; Stulz R. Handbook of the Economics of Finance. v.2. Missoure: Elsevier, 2003. p. 937-972.

TVERSKY, A.; KAHNEMAN, D. Judgment under Uncertainty: Heuristics and Biases. Science, New Series, v. 185, n. 4157, p 1124-1131, sep./1974.

TVERSKY, A.; KAHNEMAN, D. Prospect Theory: An Analysis of Decision under Risk. Econometrica, v. 47, n. 2, p. 263-292, mar/1979.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

-----------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo