DETERMINANTES PARA ABERTURA DE CRÉDITOS ADICIONAIS: UM ESTUDO COM MUNICÍPIOS PARANAENSES

Denize Cavichioli, Keila Priscila dos Santos, Leandro Augusto Toigo, Clóvis Fiirst

Resumo


O orçamento público sempre foi um poderoso instrumento de controle dos recursos gerados pela sociedade, que retornam para a mesma na forma de bens e serviços. O objetivo do presente estudo é demonstrar os determinantes que influenciam a abertura de créditos adicionais suplementares nos municípios da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP) no período de 2013 a 2015. Os principais pontos teóricos abordados foram o orçamento público, os créditos adicionais, controle social e estudos anteriores. O estudo caracteriza-se como descritivo, quantitativo e documental. Para cumprir com o objetivo, foram analisados os 52 municípios da região AMOP e suas variáveis contábeis, socioeconômicas e de controle social, totalizando dezessete variáveis explicativas, além da variável dependente. Os dados foram tratados por meio da técnica de dados em painel, no período supracitado. Como principais resultados, identificou-se que oito das variáveis analisadas explicam a abertura de créditos adicionais a um nível de significância de 5%. Além disso, observou-se que dessas oito variáveis, duas influenciam negativamente o valor dos créditos adicionais, ao passo que seis explicam positivamente. Concluiu-se de forma geral que seis variáveis são determinantes do valor dos créditos adicionais abertos, sendo elas o Indicador da Realização da Receita Orçamentária (IRRO), Indicador da Execução Orçamentária Corrente (IEOC), Indicador da Realização da Receita Tributária (IRRT), Indicador de Liquidez (ILIQ), Indicador do Grau de Dependência (IGD) e o Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM), notando-se o fato que quanto maiores, maior será a quantidade de créditos adicionais abertos.

Palavras-chave


Orçamento; Créditos Adicionais; Influência.

Texto completo:

Artigo

Referências


ALBUQUERQUE, Edson Dias de. Determinantes do controle e planejamento nos orçamentos públicos municipais do Estado do Piauí. 30 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

ABREU, Cilair Rodrigues; CÂMARA, Leonor Moreira. O orçamento público como instrumento de ação governamental: uma análise de suas redefinições no contexto da formulação de políticas públicas de infraestrutura . Revista de Administração Pública, v. 49, n. 1, p. 73-90, 2015.

BRASIL, Lei n. 4.320, de 17 de março de 1964 (1964). Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Disponível em: Acesso em 06/08/2016.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. 2016. Disponível em . Acesso em 29/08/2016.

GARCES, Ariel; SILVEIRA, José Paulo. Gestão pública orientada para resultados no Brasil. 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2016. Disponível em . Acesso em 29/08/2016.

INVENTÁRIO CULTURAL. Mesorregião oeste paranaense. 2015. Disponível em < http://www2.sescpr.com.br/inventario/regioes.php?cod=6>. Acesso em 12/07/2016.

MACÊDO, Francisca Francivânia Rodrigues Ribeiro; LAVARDA, Carlos Eduardo Facin. Características da produção científica nacional e internacional sobre orçamento público, orçamento participativo e controladoria pública na primeira década do século XXI. Administração Pública e Gestão Social, v. 5, n. 1, p. 70-90, 2013.

MEIRELES, Luiz Francisco Barata. Um estudo sobre o orçamento público como fonte de informação para o cidadão avaliar o desempenho dos seus representantes: um estudo de caso sobre o orçamento da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro. 216 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

MELLO et al., Gilmar Ribeiro de. Nível de" disclosure" do orçamento público federal brasileiro. Enfoque: Reflexão Contábil, v. 26, n. 1, p. 42-53, 2007.

NORDHAUS, William D. The Political Business Cycle. Review of Economic Studies, v. 42, n. 2, p. 169-190, 1975.

OBSERVATÓRIO SOCIAL. 2016. Disponível em . Acesso em 29/08/2016.

PIRES, José Santo Dal Bem; MOTTA, Walmir Francelino. A evolução histórica do orçamento público e sua importância para a sociedade. Enfoque Reflexão Contábil, v. 25, n. 2, p. 16-25, mai/ago-2006.

ROCHA, Cinara Maria Carneiro. Orçamento público no Brasil: um estudo dos créditos adicionais. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 4, n. 2, p. 135-162, 2001.

ROCHA, Diones Gomes da; MARCELINO, Gileno Fernandes; SANTANA, Cláudio Moreira. Orçamento público no Brasil: a utilização do crédito extaordinário como mecanismo de adequação da execução orçamentária brasileira. Revista de Administração, v. 48, n. 4, p. 813-827, 2013.

ROSA et al., Marcelo Medeiros da. A Lei de Acesso à Informação como Instrumento de Controle Social: Diagnóstico dos Municípios do Sul do Brasil à Luz do Artigo 8º da Lei 12527/2011. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 6, n. 1, p. 72-87, 2016.

SABIONI et al., Marjorie. Contextos (in)adequados para o engajamento cidadão no controle social. Revista de Administração Pública, v. 50, n. 3, p. 477-500, 2016.

SANCHES, Oswaldo Maldonado. O ciclo orçamentário: uma reavaliação à luz da Constituição de 1988. Revista de Administração Pública, v. 27, n. 4, p. 54-76, 1993.

SANTOS, Luciano Aparecido dos; CAMACHO, Eliane Utrabo. Orçamento público municipal: uma análise no município de Cosmópolis/SP com enfoque no equilíbrio das receitas x despesas no período de 2007 a 2012. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, v. 2, n. 2, p. 82-94, 2014.

SANTOS, Sandra Regina Toledo dos; ALVES, Tiago Wickstrom. O impacto da Lei de Responsabilidade Fiscal no desempenho financeiro e na execução orçamentária dos municípios no Rio Grande do Sul de 1997 a 2004. Revista de Administração Pública, v. 45, n. 1, p. 181-208, 2011.

SERRA, Rita de Cássia C.; CARNEIRO, Ricardo. Controle social e suas interfaces com os controles interno e externo no Brasil contemporâneo. Espacios Públicos, v. 15, n. 34, p. 43-64, maio/agosto 2012.

SILVA, Antonio Carlos Ribeiro. Metodologia da pesquisa aplicada à contabilidade: orientação de estudos, projetos, relativos a monografias, dissertações, teses. São Paulo: Atlas, 2003.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ. 2016. Disponível em . Acesso em 29/08/2016.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

VICENTE, Ernesto Fernando Rodrigues; NASCIMENTO, Leonardo Silveira do. A efetividade dos ciclos políticos nos municípios brasileiros: um enfoque contábil. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 14, p. 106-126, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

-----------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo