INFLUÊNCIA DE VARIÁVEIS ENDÓGENAS SOBRE A QUALIDADE DAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE CAPITAL ABERTO NÃO LISTADAS EM BOLSA

Moisés Araújo Almeida, Joséte Florêncio dos Santos

Resumo


A adoção das boas práticas de governança corporativa abre espaço para uma gestão mais transparente, diminuindo a assimetria de informações e o conflito de agência, possibilitando a maximização de valor na empresa. O objetivo do artigo é investigar a influência de variáveis endógenas sobre a qualidade das práticas de governança corporativa das empresas brasileiras de capital aberto não listadas em bolsa de valores. A amostra da pesquisa foi constituída por 101 empresas com informações públicas disponibilizadas pela CVM em 2005. Utilizou-se técnicas econométricas de regressão linear múltipla, com aplicação do método dos mínimos quadrados ordinários. Os resultados mostraram que o tamanho e a quantidade de ativos tangíveis das empresas são fatores que determinam a qualidade das práticas de governança corporativa. Adicionalmente, metade das empresas não listadas apresentaram um bom nível de governança corporativa e apresentam estrutura de controle e propriedade bem concentradas.

Palavras-chave


Governança Corporativa; Empresas de Capital Aberto; Empresas Não Listadas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo