A Contabilidade Como Instrumento de Exercício do Poder: a visão de Lênin em “O Estado e a Revolução”

Octavio Ribeiro de Mendonça Neto, Edson Luiz Riccio, Edson Luiz Riccio, Ricardo Lopes Cardoso, Ricardo Lopes Cardoso, Marici Cristine Gramacho Sakata, Marici Cristine Gramacho Sakata

Resumo


O duplo papel exercido pela contabilidade através de suas funções de controle e disclosure tem sido objeto de estudo na literatura. O presente trabalho analisa a utilização da Contabilidade como instrumento de exercício do poder, no sentido panóptico conceituado por Foucault (2001, 2004 e 2006). Esta característica de instrumento de exercício de poder é explicitada na Contabilidade em sua função de controle e a análise da exacerbação desta função constitui na preocupação central deste trabalho. Para a realização desta análise utilizou-se a obra de Lênin intitulada “O Estado e a Revolução” Os resultados da análise indicam claramente a intenção de Lênin em utilizar a Contabilidade como um instrumento de vigilância e controle a ser exercido de forma anônima pelo conjunto dos cidadãos, de tal forma que todos se sentissem de certa forma vigiados. O trabalho examina também, em caráter exploratório, a práxis leninista após a vitória da Revolução de Outubro de 1917.

Palavras-chave


Função Controle da Contabilidade, Controle, Lênin, Foucault.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo