TRANSIÇÃO PARA O REGIME CONTÁBIL DE COMPETÊNCIA NO SETOR PÚBLICO: IMPACTOS NA ESTRUTURA PATRIMONIAL DOS MUNICÍPIOS

Ari Söthe, Jorge Eduardo Scarpin

Resumo


O estudo objetiva analisar os impactos no reconhecimento e mensuração decorrentes da alteração do regime misto para o regime de competência proposto pelo Estudo n° 14 do IFAC, na estrutura patrimonial dos governos municipais da microrregião de São Miguel do Oeste – SC. Para atingir o O estudo objetiva analisar os impactos na estrutura patrimonial dos governos municipais, decorrentes da transição do regime misto para o regime contábil de competência, proposto pelo Estudo n° 14 do IFAC. Para atingir o objetivo foi realizada uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, por meio de estudos de casos múltiplos e aplicação empírica na estrutura patrimonial dos governos municipais integrantes da microrregião de São Miguel do Oeste – SC. Para isto foram coletados os dados, dos governos municipais investigados relativos aos exercícios de 2004 a 2008. Identificou-se no estudo uma variação significativa nos grupos que formam a estrutura patrimonial, com destaque para a diminuição média geral no saldo patrimonial de 27,63%. Foram estabelecidas quatro hipóteses para o estudo. Utilizando o teste t de diferença de média, todas as hipóteses do estudo foram aceitas. O estudo permite concluir que a mudança do regime contábil causa impacto na estrutura patrimonial dos governos municipais da microrregião de São Miguel do Oeste – SC.

Palavras-chave


Regime contábil de competência. Contabilidade Governamental. Municípios. Estrutura patrimonial.

Texto completo:

pdf

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




-----------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo