PERCEPÇÕES DE LUCRO SOB A PERSPECTIVA CONTÁBIL E ECONÔMICA: UM LEVANTAMENTO COMPARATIVO ENTRE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS E PROFISSIONAIS FORMADOS

Claudio de Souza Miranda, Marcelo Botelho da Costa Moraes, Carlos Alberto Grespan Bonacim

Resumo


O trabalho de Kida e Hicks (1982) avaliou a percepção de lucro por estudantes de Ciências Contábeis de Universidades Norte-Americanas a partir de situações práticas, considerando o lucro contábil e outra de lucro econômico. A pesquisa demonstrou que quanto mais avançado no curso, mais as respostas tendiam um perfil contábil. Este trabalho tem como objetivo avaliar a legitimidade destas hipóteses para os dias atuais, avaliando não só estudantes de contabilidade, tendo sua base de pesquisa ampliada para diversas áreas de ensino superior, incluindo profissionais formados. As análises estatísticas efetuadas com as 2.289 respostas obtidas através websurvey procuraram avaliar se havia diferenciação da percepção de lucro em função do curso avaliado, e do respondente ser estudante ou profissional, além de trabalhar ou não na área contábil-financeira. Os resultados apontam que estudantes de contabilidade tendem a dar mais respostas com a percepção de lucro contábil do que os profissionais já formados em contabilidade, além disso, houve uma relação inversa na análise das áreas de economia e administração.

Palavras-chave


Lucro Contábil, Lucro Econômico, Mensuração de Valor, Aprendizado.

Texto completo:

Artigo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Apoio institucional:
Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Avenida dos Economistas, s/n - Cidade Universitária
CEP 50670-901 - Recife - Pernambuco - Brasil
Tel/fax. 55-(81) 21268874

 

Indexadores

 

BASE Logo