A TEORIA DO VALOR-TRABALHO E O PREÇO DOS MEDICAMENTOS

Mariana Lannes Lindenmeyer, Eder Dion de Paula Costa, Wesley Pereira Tomaz

Resumo


Este artigo pretende analisar a questão do valor, buscando conhecer os parâmetros que substanciam a sua expressão. A partir do método dedutivo e da revisão bibliográfica, pretende-se resgatar a contribuição marxista sobre o tema, caracterizando, com isso, o valor enquanto forma social histórica e típica do capitalismo. A análise perpassa a produção e a circulação de mercadorias, demonstrando, nessas esferas, a existência de condições objetivas que formam o valor. Durante a exposição, os pressupostos da teoria do valor são contrapostos por argumentos da escola neoclássica de economia, responsável pela produção da teoria subjetiva do valor. Na segunda parte do artigo, buscou-se explicar os preços dos medicamentos a partir da teoria marxista do valor-trabalho, demonstrando, com isso, a sua pertinência enquanto teoria apta a explicar os fenômenos sociais.


Palavras-chave


Teoria do valor; Produção de mercadorias; Medicamentos

Texto completo:

PDF

Referências


FINANZEN.NET, portal de finanças. Disponível em: http://finanzen.net. Acesso em: 15/10/2020.

ILAESE, anuário estatístico sobre trabalho e exploração no Brasil. Disponível em: http://ilaese.org.br/anuario-estatistico-ilaese-trabalho-e-exploracao-2019-2/.

MARX, Karl. Cartas de Marx a Kugelmann. Lisboa: Editorial Avante, 1982.

MARX, Karl. O Capital, Livro I. São Paulo: Boitempo, 2011.

RUBIN, Isaak. A teoria marxista do valor. São Paulo: Polis, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Mariana Lannes Lindenmeyer, Eder Dion de Paula Costa, Wesley Pereira Tomaz

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

DIRETÓRIOS, PORTAIS E INDEXADORES:

 

 

 

  vLex Brasil

 

 

AVALIADO PELO

 

INSTITUCIONAL