PROCESSO DE UNIFORMIZAÇÃO DO DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO NAS AMÉRICAS: TRATADO DE LIMA DE 1878, TRATADOS DE MONTEVIDÉU DE 1889 E 1940 E CÓDIGO DE BUSTAMANTE

Paul Hugo Weberbauer, Lorena Ferreira de Araújo

Resumo


O presente artigo tem como objeto a verificação da contribuição americana ao processo de uniformização do Direito Internacional Privado a partir do estudo dos antecessores das Convenções Especializadas Interamericanas sobre Direito Internacional Privado – CIDIPs. Para tal fim, o artigo fará um recorte histórico, partindo das iniciativas de Simón Bolívar, com a conformação política regional do século XIX, descrevendo o envolvimento dos Estados Americanos na construção do Direito Privado no continente americano, traçando o contexto que permitiu o surgimento das Conferências Especializadas Interamericanas sobre Direito Internacional Privado e a influência desse histórico na elaboração das convenções americanas, destacando as características decisivas no desenvolvimento das codificações, bem como seus principais objetos de Direito Privado. Abordar-se-á o fenômeno da uniformização no Direito Americano, apresentando a recepção e a aplicação do Tratado de Lima de 1878, dos Tratados de Montevidéu de 1888/1889 e sua revisão em 1939/1940, bem como do Código de Bustamante, de 1928. Traçar-se-á um breve comparativo dos principais marcos dos citados Tratados e do Código de Bustamante, expondo as inovações para a integração regional, com foco na cooperação dos temas codificados ao processo de uniformização americana. A metodologia utilizada será a dedução, utilizando-se da investigação legislativa e doutrinária sobre o tema.


Palavras-chave


Direito Internacional Privado; Tratado de Lima de 1878; Tratados de Montevidéu; Código de Bustamante; Uniformização do Direito Privado

Texto completo:

PDF

Referências


ARGENTINA. Lei nº 3192, de 6 de dezembro de 1894. Ley aprobatoria de los Tratados de Derecho Internacional de propiedad literaria, marcas de fábrica, de Comercio, y patentes de invención. Buenos Aires, Argentina: Congreso de la Nación Argentina, [1894]. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

AYALA, Elixeno; SCAVONE, Rosa María Giagni de; RUIZ, Carmen Montanía de; SZARÁN, Roberto Úbeda (coords). Compilación de Tratados de Derecho Internacional Privado suscritos en el sistema interamericano entre 1888 y 1994. Assunção, Paraguai: Corte Suprema de Justicia, Centro Internacional de Estudios Judiciales, 813 p., 1998. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

BARZA, Eugênia Cristina Nilsen Ribeiro. Integração Regional e Direito Internacional Latino-Americano: um Estudo Segundo o Direito Internacional. Revista Jurídica da Seção Judiciária de Pernambuco. Pernambuco, Brasil, n. 02, p. 111-129, 2009. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2021.

BELANDRO, Ruben B. Santos. Vigencia de los tratados de Montevideo de 1889 y 1940 a la luz de las CIDIP I, II y III. Revista de informação legislativa. Brasília, v. 26, n. 103, p. 295-310, jul./set. 1989. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2020.

BLOKKER, Paul; THORNHILL, Chris. Constututionalism between Nation States and Global Law. Cambridge University Press. Cambridge, Reino Unido, p. 125-177, 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2021.

BRASIL. Ministério das Relações Exteriores. Relatório da Repartição dos Negócios Estrangeiros. Rio de Janeiro, RJ: Ministério das Relações Exteriores, 464 p., 1877. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

DOLINGER, Jacob. Ordem pública mundial: ordem pública verdadeiramente internacional no Direito Internacional Privado. Revista de Informação Legislativa. Brasília, a. 23, n. 90, p. 205-232, abr./jun. 1986. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

GARTH, Bryant G. The Globalization of the Law. In: CALDEIRA, Gregory A.; KELEMEN, R. Daniel; WHITTINGTON, Keith E. The Oxford Handbook of Law and Politics. Oxford, Reino Unido: Oxford Handbooks, 2009. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2021.

GASPAR, Renata Alvares; JACOB, Mariana Romanello. Las Cláusulas de Integración bajo la óptica de la CIDIP: el papel de ese instrumento en la consecución de la cooperación judicial interamericana. Anuario Mexicano de Derecho Internacional. México, DF, v. XIV, p. 687-726, 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

PARAGUAI. Lei nº 266 de 19 de julho de 1955. Por la cual se aprueban vários tratados y convenios internacionales. Justia Paraguay. Assunção, Paraguai: Câmara de Representantes da Nação Paraguaia, [1955]. Disponível: . Acesso em: 05 jan. 2021.

PARAGUAI. Lei nº 584 de 26 de maio de 1960. Por el cual se aprueba y ratifica el Tratado de Derecho Penal Internacionales, suscrito en Montevideo el 19 de marzo de 1940. Justia Paraguay. Assunção, Paraguai: Câmara de Representantes da Nação Paraguaia, [1960]. Disponível: . Acesso em: 05 jan. 2021.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS. Assembleia Geral. Sexta Conferência Especializada Interamericana sobre Direito Internacional Privado (CIDIP-VI). Ata Final. Washington, D.C.: CIDIP-VI, 66 p., 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS. Assembleia Geral. Sétima Conferência Especializada Interamericana sobre Direito Internacional Privado (CIDIP-VII). Ata Final. Washington, D.C.: CIDIP-VII, 8 p., 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS. Assembleia Geral. Oitava Conferência Especializada Interamericana sobre Direito Internacional Privado (CIDIP-VIII). Selection of topics for a possible Eighth Inter-american Specialized Conference on Private International Law. Washington, D.C.: CIDIP-VIII, 5 p., 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS. Centenario del CJI. Washington, DC: OEA, [2020]. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS. Nossa História. Washington, DC: OEA, [2020]. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS. Tratado para Establecer Reglas Uniformes en Materia de Derecho Internacional Privado 1877. Lima, Perú: Imp. Torres Aguirre, 1938, 11 p. In: ARCHIVO DIPLOMÁTICO DEL PERÚ. Congresos Americanos de Lima: Recopilación de Documentos precedida de Prólogo por Alberto Ulloa. Tomo II. […]. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2020.

PARRA-ARANGUREN, Gonzalo. La primera etapa de los tratados sobre Derecho Internacional Privado en América (1826-1940). Revista de la Facultad de Ciencias Jurídicas y Políticas de la Universidad Central de Venezuela. Caracas, Venezuela, n. 98, p. 60-128, 1996. Disponível em: . Acesso em: 03 nov. 2020.

RECH, Carolina Magalhães. As Conferências Interamericanas de Direito Internacional Privado. In: Seminário de Iniciação Científica da Puc-Rio, XVI, 20 p., 2008, Rio de Janeiro. Relatórios Anuais […]. Rio de Janeiro: Puc-Rio, 2008. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

REZA, Germán A. de la. La dialéctica del fracaso: el Congreso americano de Lima (1847-1848) y su desenlace. Cuadernos Americanos. México, n. 134, p. 11-26, 4. trim. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

RODAS, João Grandino; MONACO, Gustavo Ferraz de Campos. A Conferência da Haia de direito internacional privado: a participação do Brasil. Brasília, DF: Fundação Alexandre de Gusmão, 580 p., 2007. Disponível em: . Acesso em: 9 out. 2020.

VILLELA, Ana Maria. A unificação do direito na América Latina: direito uniforme e direito internacional privado. Revista de Informação Legislativa. Brasília, a. 21, n. 83, p. 5-26, jul./set. 1984. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

VIZCARRA, Ana Elizabeth Villalta. El Derecho Internacional Privado en el Sistema Interamericano. In: SEMINÁRIO DA ASOCIACIÓN MEXICANA DE DERECHO A LA INFORMACIÓN A. C. (AMEDI), 2012. México, DF. Anais [...]. México, DF: [s. n.], set. 2012. p. 1-23. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2021.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Paul Hugo Weberbauer, Lorena Ferreira de Araújo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

DIRETÓRIOS, PORTAIS E INDEXADORES:

 

 

 

  vLex Brasil

 

 

AVALIADO PELO

 

INSTITUCIONAL