“Cara a cara com o gênero”: o conceito de gênero de texto e o desenvolvimento profissional de professores em formação continuada

Anderson Carnin

Resumo


Resumo: Este artigo discute como o trabalho de ensino de uma professora é afetado pelo seu desenvolvimento profissional, especialmente pela transformação do conceito de gênero de texto em instrumento psicológico que passa a (re)orientar seu agir. Os aportes teóricos que nortearam a pesquisa são oriundos do quadro interacionista sociodiscursivo (BRONCKART, 2006; 2008; 2011; 2013; FRIEDRICH,2012), aliados aos estudos da didática da escrita (REUTER, 2013; GUIMARÃES; KERSCH,2012; 2014; 2015). As análises empreendidas debruçam-se sobre a escrita praxiológica do professor em formação continuada, procurando evidenciar, a partir dessa escrita, índices de desenvolvimento profissional do professor. 

Palavras-chave: gênero de texto; projeto didático de gênero; escrita praxiológica; desenvolvimento profissional; interacionismo sociodiscursivo. 



Abstract: This paper discusses how the educational work of a teacher is affected by their professional development, especially the transformation of the text genre concept in psychological instrument that  (re) guides his actions. The theoretical framework that guided the research come from the socio-discursive interactionism framework (BRONCKART, 2006; 2008; 2011; 2013; FRIEDRICH, 2012), allied to writing didactic studies (REUTER, 2013; GUIMARÃES; KERSCH, 2012; 2014; 2015). The analyzes undertaken are working on the praxiological writing teacher in continuing education, looking for evidence, from this writing, professional development indices teacher.

Keywords: text genre; praxiological writing; genre didactical projects; professional development; socio-discursive  interactionism.


Texto completo:

PDF

Referências


AMIGUES, R. Trabalho do professor e trabalho de ensino. In: MACHADO, A. R. (Org.). O ensino como trabalho: uma abordagem discursiva. Londrina: Eduel, 2004. p. 35-54.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BARBEIRO, L. F.; PEREIRA, L. Á. O ensino da escrita: a dimensão textual. Lisboa: Ministério da Educação, Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, 2007.

BARROS, E. M. D.; RIOS-REGISTRO, E. S. (Org.) Experiências com sequências didáticas de gêneros textuais. Campinas: Pontes, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria da Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. 3. ed. Brasília, DF, 1998.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 1999.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 1999.

BRONCKART, J. P. Le rôle de la maîtrise du langage dans le développement psychologique humain. Nonada: Letras em revista, Porto Alegre, ano 14, n. 17, p. 11-36, 2011.

BRONCKART, J. P. O agir nos discursos. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

BRONCKART, J. P. Um retorno necessário à questão do desenvolvimento. In: BUENO, L.; LOPES, M. A. T.; CIRISTÓVÃO, V. L. (Org.) Gêneros textuais e formação inicial: uma homenagem à Malu Matêncio. Campinas: Mercado de Letras, 2013. p. 85-107.

CERQUEIRA, A.; MARTINS, B. (Trans)formar práticas de ensino da escrita: autorreflexão e erro. In: PEREIRA, L. Á.; CARDOSO, I. (Coord.). Reflexão sobre a escrita: o ensino de diferentes géneros de textos. Aveiro: Editora da Universidade de Aveiro, 2013. p. 145-180.

DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 95-128.

FRIEDRICH, J. Lev Vigotski: mediação, aprendizagem e desenvolvimento. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

GUIMARÃES, A. M. M. Formação de professores: entre o acadêmico e o profissional. Palestra apresentada no 2º Encontro Procad/Casadinho UFMG-UNISINOS, Belo Horizonte, 2014.

GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. A caminho da construção de projetos didáticos de gênero. In: GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. (Org.). Caminhos da construção: projetos didáticos de gêneros na sala de aula de língua portuguesa. Campinas: Mercado de Letras, 2012. p. 21-44.

GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. E então... Caminhos da construção de projetos didáticos de gênero- da comunidade de indagação ao desenvolvimento de professoras(es) e das pesquisadoras. In: GUIMARÃES, A. M. M.; CARNIN, A.; KERSCH, D. F. (Org.). Caminhos da construção: reflexões sobre projetos didáticos de gênero. Campinas: Mercado de Letras, 2015, p. 7-26.

GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F.. Explorando os projetos didáticos de gênero como um caminho metodológico. In: GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. (Org.). Caminhos da construção: projetos didáticos de gênero no domínio do argumentar. Campinas: Mercado de Letras, 2014, p. 17-38.

ISADORA. [Projeto didático de gênero Carta de solicitação]. São Leopoldo, 2014. Material didático produzido pela autora.

KERSCH, D. F. Sobre as dificuldades e desafios de se trabalhar com gêneros do domínio do argumentar. In: GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. (Org.). Caminhos da construção: projetos didáticos de gênero no domínio do argumentar. Campinas: Mercado de Letras, 2014b. p. 51-71.

MACHADO, A. R.; BRONCKART, J. P. (Re-)configurações do trabalho do professor construídas nos e pelos textos: a perspectiva metodológica do grupo ALTER-LAEL. In: ABREU-TARDELLI, L. S.; CRISTOVÃO, V. L. L. (Org.). Linguagem e educação: o trabalho do professor em uma nova perspectiva. Campinas: Mercado de Letras, 2009. p. 31-78.

MACHADO, A. R.; LOUSADA, E. G. A apropriação de gêneros textuais pelo professor: em direção ao desenvolvimento pessoal e à evolução do “métier”. Linguagem em (Dis)curso, Palhoça, SC, v. 10, n. 3, p. 619-633, set./dez. 2010.

PEREIRA, R. C. M. Ações de linguagem e prática docente: desafios e avanços na formação continuada. In: PEREIRA, R. C. M. (Org.). Ações de linguagem: da formação continuada à sala de aula. João pessoa: Editora Universitária UFPB, 2010. p. 17-33.

PIETRO, J. F. de; SCHNEUWLY, B. O modelo didático de gênero: um conceito da engenharia didática. In: NASCIMENTO, E. L. (Org.). Gêneros textuais: da didática das línguas aos objetos de ensino. Campinas: Pontes, 2014. p. 51-81.

REUTER, Y. Statut et usages de la notion de genre en didactique(s): retour sur quelques propositions. Pratiques, Paris, n. 157/158, p. 153-164, juin. 2013.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2009. Originalmente publicado em 1934.

-----------------------------------------------------------------------------------

DOI: http://dx.doi.org/10.19134/eutomia-v1i15p408-427




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i15p408-427

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional