Romances e não-romances

Luciene Azevedo

Resumo


Resumo: Desde as anotações de Barthes, feitas para seu curso sobre a Preparação do Romance, até dicções mais veementes como as do ensaio-manifesto “Literatura pós-autônomas” de Josefina Ludmer, é possível ler uma drástica operação de esvaziamento sofrida pela literatura na contemporaneidade, afetando o romance como forma de ficção pura. Nesse sentido, sem negligenciar a extensa bibliografia teórica sobre o romance que não se cansa de realçar a instabilidade de sua forma como traço característico do gênero, gostaria de aproveitar esse mote e arriscar a hipótese de que alguns exemplos contemporâneos sugerem novas maneiras de fabricar e consumir literatura hoje, que apontam para a remodelação das fronteiras do gênero romanesco. Flertando com o ensaio, com a prática da anotação ou com a autoficção, os romances parecem exceder a forma do próprio romance, expondo ao leitor a manufatura do processo de composição, descartando a própria literatura como fonte da produção literária.

Palavras-chave: romance, gênero literário, não-romance.

 


Abstract: To someone who studies the novel form, it is striking the number of critical references commenting further transformations experienced by the genre at the beginning of the 21st century. Since the annotations made by Barthes, published as The Preparation of Novel, to more vehement pronouncements, such as the "Post-autonomous Literatures Manifesto", by Josefina Ludmer, one can see a drastic emptying operation suffered by literature in contemporary times, affecting the novel as a form of pure fiction. Thus – and without neglecting the extensive theoretical literature on the novel that never tires of emphasizing the instability of its form as a characteristic trait of the genre – I would like to take this opportunity and try out the hypothesis that some contemporary examples suggest new ways to produce and consume literature today, pointing to the remodelling of the novelistic genre's borders. Flirting with the essay, with the practice of annotation or with self-fiction, some novels seem to go beyond the form of the novel itself, exposing the reader to the manufacturing of the writing process, and discarding literature itself as a source of literary production. Without yielding to the apocalyptic rhetoric and suggesting another round of the death of novel or the end of literature, the hypothesis acknowledges the novel's imprecise generic status and believes that its changing plasticity is able to reshape literary values, incorporating what still does not seem novel or fiction to the territory of literature.

Keywords: novel, literary genre, essay.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. “Posição do Narrador no Romance Contemporâneo”. Trad.: Jorge de Almeida. In: Notas de literatura I. São Paulo: Duas Cidades, Editora 34, 2003. p. 55-63.

BAKTHIN, M. Questões de Literatura e de Estética. (A Teoria do Romance).São Paulo. Hucitec/Unesp, 1988.

BARTHES, R. A Preparação do Romance. volume II. A obra como vontade. Trad. Leyla Perrone Moisés São Paulo: Martins Fontes, 2005.

______. Diário de Luto. Fixação do texto e notas Nathalie Léger. Portugal. Ed.70, 2009.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética Relacional. S.P. Martins Fontes, 2009.

GIORDANO, Alberto. Vida y Obra. Otra vuelta al giro autobiográfico. 1ed. Rosario. Beatriz Viterbo Editora, 2011.

GOODY, Jack. “Da Oralidade à escrita. Reflexões antropológicas sobre o ato de narrar.” In: Moretti, Franco (org.). A cultura do romance. Trad. Denise Bottmann. São Paulo, Cosac Naify, 2009

JAKUBOWSKI, Matthew. “The Loss Library: Ivan Vladislavic revisits his failures”. Publicada em 12 de maio de 2012, disponível em http://www.thenational.ae/arts-culture/books/the-loss-library-ivan-vladislavic-revisits-his-failures#full

LADDAGA, R. Estética de laboratorio. Estrategias de las artes del presente. Buenos Aires. Adriana Hidalgo, 2010.

LYER, Lars. “Nu na banheira, encarando o abismo (um manifesto sobre o fim da literatura e dos manifestos)”. Revista Serrote. Número 12, novembro de 2012.

LUDMER, Josefina. “Literatura pós-autônoma”. Revista Sopro. Número 20, janeiro de 2010. Disponível em http://culturaebarbarie.org/sopro/n20.pdf

SANTIAGO, Silviano. “Prosa Literária Atual no Brasil”, in : Nas Malhas da Letra. São Paulo, Companhia das Letras, 1989.

VLADISLAVIC, Ivan. The Loss Library and Other Unfinished Stories. Seagull Books, 2012.

-----------------------------------------------------------------------------------

DOI: http://dx.doi.org/10.19134/eutomia-v1i15p92-106




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i15p92-106

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional