A Tecnologia Blog : de diário a fichário virtual

Cleber Pacheco Guimarães

Resumo


Resumo: Este artigo visa discutir o status do blog enquanto gênero textual. Será defendida a tese de que blogs não são gêneros. Recorreremos basicamente à noção de Configurações Contextuais e à noção de affordances, advinda da psicologia, para definir blogs como ― unicamente ― programas de computador. Tal discussão é relevante por determinar as aplicações que podem ser realizadas com o aplicativo blog em salas de aula. A visão de blog enquanto gênero guia trabalhos pedagógicos numa determinada direção, a visão de não-gênero guia os trabalhos por outro caminho.

Palavras-chave: gêneros digitais, configurações contextuais, blogs.

 

Abstract: This article aims to investigate the status of blogs as a textual genre. It defends the hypothesis that blogs are not textual genres. In effect, we use Contextual Configurations and the notion of affordances to support the definition of blogs as ― solely ― computer programs. The relevance of this study lies on the fact that it may determine how teachers will use blogs in the classroom. The belief that blogs are textual genres may lead teachers’ practice in one direction, whereas the concept of blogs as non-genre may influence a different pedagogic future.

Keywords: textual genres, contextual configurations, blogs.


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Adriana et al (orgs.) Blogs.com: estudos sobre blogs e comunicação. Momento Editorial: São Paulo. 2009.

BAKHTIN, Mikhail. O problema do conteúdo, do material e da forma na criação literária. In: Questões de literatura e de estética – A teoria do romance. São Paulo: Hucitec. p. 13-70. (1993) [1924].

FELIS, Cláudia C. Gatti; NASCIMENTO, Elvira Lopes. Blog: um gênero digital para o processo de multiletramento. In: Entretexto. Revista do Programa de Pós-Graduação em estudos da Linguagem. Universidade Estadual de Londrina. Vol 5. 2005.

FUMERO, Antonio. El abecé del universo blog. Disponível em: . Acesso em 04/09/2008.

KOMESU, Fabiana Cristina. Blogs e as práticas de escrita sobre si na internet, In: MARCUSCHI, L. Antônio, XAVIER, A. Carlos (orgs). Hipertexto e Gêneros Digitais. Rio de Janeiro: Lucerna. 2005.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definições e funcionalidade. In DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (2002). Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, p. 19-36. 2002.

MARCUSCHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos. Hipertexto e Gêneros Digitais. 2.ed. Rio de Janeiro: Lucerna. 2005.

MILLER, Carolyn. Gênero textual, agência e tecnologia. Recife: UFPE. 2009.

MOTTA-ROTH, D; HEBERLE, V. M. O conceito de "estrutura potencial do gênero" de Ruqayia Hasan. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D.. (Org.). Gêneros: teorias, métodos e debates. 2 ed. São Paulo, SP: Parábola. 2007.

PRIMO, Alex. Blogs e seus gêneros: Avaliação estatística dos 50 blogs mais populares em língua portuguesa. In: XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom 2008, Natal. Anais. 2008.

YUS, Francisco. Towards a pragmatics of weblogs. In: Pragmática, discurso y sociedad (Quaderns de Filologia XII). Eds. P. Bou Franch, A.E. Sopeña Balordi and A. Briz Gómez. Valencia (Spain): University of Valencia, 15-33. 2007.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i05p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional