Acordar os vizinhos: sobre os exílios de Jorge de Sena

André Corrêa de Sá

Resumo


Há uma ideia geral acerca da obra poética de Jorge de Sena, segundo a qual a temática do exílio, que Sena terá experimentado enquanto professor de literatura luso-brasileira e literatura comparada no Brasil (em Assis e Araraquara) e nos Estados Unidos da América (em Madison e em Santa Barbara) configura uma das linhas de força maiores do seu trabalho. Em sentido alternativo ao dessa ideia geral, que lê o exílio nos termos disfemísticos de um desenraizamento compulsório, pretendo aqui propor uma descrição da sua experiência de vida no estrangeiro nos termos agónicos de um movimento de extroversão voluntário que, ostensiva e paradoxalmente, consentiu a Sena a liberdade necessária para se fazer ouvir nos círculos literários portugueses.

Palavras-chave


Jorge de Sena, exílio, Walden

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i25p125-141



 

Qualis (CAPES): B1 (Quadriênio 2013-2016)

Diretórios:


Indexadores:

 JURN: Get the research you need, free

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

 

 

Institucional