Hoje você é quem manda. Falou, tá falado! Um estudo da heterogeneidade discursiva mostrada em textos, sobre o Ato Institucional – número 5, publicados pela revista Veja

Leilane Morais Oliveira, Lucas Piter Alves Costa, Mônica Santos de Souza Melo

Resumo


Resumo: Esse estudo reflete sobre os efeitos de sentido decorrentes das marcas de “heterogeneidade discursiva mostrada” presentes em dois textos publicados, pela revista Veja, em 18 e em 25 de dezembro de 1968. Tais textos foram selecionados devido ao fato de divulgarem a instauração do Ato Institucional n.º 5, o qual, conforme descreve a historiografia, foi o responsável por ampliar os poderes da Ditadura Militar - iniciada com o Golpe de 1964 ao governo do Presidente João Goulart. Através da análise, constatou-se que o “discurso relatado” foi o fenômeno de heterogeneidade discursiva mostrada mais recorrente e significativo nesses textos. Sua utilização, de modo geral, revelou uma tentativa dos jornalistas de driblar a censura imposta à imprensa e, além disso, um modo de criticar o Governo através da citação das vozes de seus próprios representantes.


Palavras-chave: ditadura militar; heterogeneidade discursiva; Veja.



Abstract: This study discusses the effects of meaning arising from the marks of "discursive heterogeneity shown" present in two texts published by the magazine Veja at 18 and 25 December 1968. These texts were selected due to the fact disclose the establishment of the Institutional Act n. 5, which, as described in the historiography, was responsible for expanding the powers of the military dictatorship - which began with the coup of 1964 the government of President João Goulart. Through analysis, we found that the "reported speech" was the phenomenon of discursive heterogeneity shown most recurrent and significant in these texts. Its use, in general, showed reporters an attempt to circumvent the censorship of the press and also a way to criticize the government by citing the voices of their own representatives.

Keywords: military dictatorship; discursive heterogeneity; Veja.


Texto completo:

PDF

Referências


AUTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité(s) Énonciative(s). Langages, v. 19, n. 73, p. 98-111, 1984.

Disponível em: http://www.persee.fr/web/revues/home/prescript/article/lgge_0458-726x_1984_num_19_73_1167#

Acesso em: 12 jun. 2012

______. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Revisão técnica da tradução: Leci Borges Barbisan e Valdir do Nascimento Flores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

ANTUNES, R.; RIDENTI, M. Operários e estudantes contra a Ditadura: 1968 no Brasil. Mediações, v. 12, n. 2, p. 78-89, Jul/dez. 2007.

Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/3319/2719

Acesso em: 20 out. 2010

BARBOSA, M. S. M. F. A heterogeneidade discursiva em revistas de divulgação científica. Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2008, 271p. (Tese de Doutorado)

BENVENISTE, É. Da subjetividade da linguagem. In: BENVENISTE, É. Problemas de lingüística geral 1, 1976, p. 284-293.

BRANDÃO, N. Sobre a Noção de Sujeito. In: BRANDÃO, N. Introdução à Análise do Discurso. Campinas: Ed. UNICAMP, 1998, p. 45-68.

CASTILHO, M. Censura e imprensa: o “déficit” de autonomia interpretativa do jornalista (1964-1978). Revista Interin, Rio de Janeiro, n. 10, p. 99-11, 2010.

Disponível em: http://interin.utp.br/index.php/vol10/article/download/15/12

Acesso em: 01 jul. 2011

FARACO, C. A. Criação ideológica e Dialogismo. In: FARACO, C. A. Linguagem & Diálogo: as idéias linguísticas do círculo de Bakhtin. Curitiba: Criara Edições, 2006, p. 45-58.

FICO, C. Versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 24, n. 47, p. 29-60, 2004a.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbh/v24n47/a03v2447.pdf

Acesso em: 19 out. 2010

GAZZOTTI, J. A revista Veja e o obstáculo da censura. Revista Olhar, n. 5-6, p. 1-9, ano 03, jan/dez 2001.

Disponível em: http://olhar.ufscar.br/index.php/olhar/article/view/61/52

Acesso em: 21 out. 2010

JOFFILY, M. No centro da engrenagem: os interrogatórios na Operação Bandeirante e no DOI de São Paulo (1969-1975). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008. 349 p. (Tese de Doutorado)

MAINGUENEAU, D. Heterogeneidade Mostrada. In: MAINGUENEAU, D. Novas Tendências em Análise do Discurso, Campinas: Ed. UNICAMP, 1997, p. 75-110.

______. O Primado do Interdiscurso. MAINGUENEAU, D. Gênese dos Discursos. Trad. Sírio Possenti. Curitiba: Criar Edições, 2005, p. 33-48.

REIS, D. A. Ditadura Militar, Esquerdas e Sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002. p. 88.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional