Olhares: dicionário escolar ou dicionário de uso escolar?

Cláudia Maris Tullio, Márcia Zamariano

Resumo


O dicionário escolar deve ser caracterizado por seu caráter pedagógico, no sentido de ser um auxílio ao ensino e a aprendizagem de uma língua materna e/ou uma língua estrangeira, já que esse é, em tese, um dos fatores que o diferencia dos demais dicionários. No entanto, há algumas controvérsias na literatura a respeito da denominação dos dicionários utilizados no meio escolar. Dessa forma pretende-se, a partir da análise da macro e da microestrutura de quatro (04) dicionários utilizados em âmbito escolar e de uma breve revisão da literatura acerca do assunto, contribuir para os estudos lexicográficos e interdisciplinares.

Texto completo:

PDF

Referências


BIDERMAN, Maria Tereza Camargo. 2001. Os dicionários na contemporaneidade: arquitetura, métodos e técnicas. In: Ana Maria Pinto Pires de Oliveira; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, p. 131-144.

______. 2004. Análise de dois dicionários gerais do português brasileiro contemporâneo: o Aurélio e o Houaiss. In: Maria da Graça Krieger; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, p. 185-200.

______. 1995. O dicionário como norma na sociedade. In: Lexicologia, Lexicografia e terminologia: questões conexas: Anais do 1 Encontro Nacional do GT de Lexicologia e Terminologia da ANPOLL.

______. 1992. Dicionário Contemporâneo de Português. Petrópolis: Vozes.

BUENO, Silveira. 2000. Minidicionário da língua portuguesa. Edição para o ensino fundamental. São Paulo: FTD.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. 2001. Miniaurélio Século XXI: o minidicionário da língua portuguesa. 5 ed. rev. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

KRIEGER, Maria da Graça. 2007. O dicionário de língua como potencial instrumento didático. In: Ieda Maria Alves; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS. pp. 295-309.

______. 2008. Políticas Públicas e Dicionários para a Escola: O Programa Nacional do Livro Didático e seu impacto sobre a lexicografia didática. Cadernos de Tradução 18: 235-252.

GUERRA, Antonia M. 2003. Lexicografía española. Madrid: Ariel Linguística.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. 2008. Minidicionário Houaiss da língua portuguesa. 3 ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Objetiva.

LARA, Luis Fernando. 2004. O dicionário e suas disciplinas. In: Maria da Graça Krieger; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, p. 133-152.

MIRANDA, Félix Burgueño. 2007. O que é macroestrutura no dicionário de língua. In: Ieda Maria Alves; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, p. 261-272.

RANGEL, Egon de Oliveira. 2006. Dicionários em sala de aula. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica.

SILVA, Maria Cristina Parreira da. 2007. Para uma tipologia geral de obras lexicográficas. In: Ieda Maria Alves; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, p. 283-294.

STREHLER, René G. 2001. Marcas de uso nos dicionários. In: Ana Maria Pinto Pires de Oliveira; Aparecida Negri Isquerdo (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: UFMS, p. 171-180.

WELKER, Herbert Andreas. 2004. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. Brasília: Thesaurus.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.